quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Platônicas



Falar abobrinhas,
Feito uma criança sem culpa.
Falar asneiras,
Encher a cabeça de caraminholas,
Acertar na mosca,
Até que a porca torça o rabo.
Feito uma criança sem culpa.
Feito um poeta.
Um ditador de palavras do povo.
Um ditador democrático.
Um ditador que pode existir na poesia,
E ser amado.
Poder conciliar na mesma frase,
Ditador democrático.

Um ditador de palavras do povo. Um poeta. Um asno.

Raphael Vidigal

Pintura: "Gato Selvagem", de Aldemir Martins.  

Seja o primeiro a comentar

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO