quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Olha o passarinho!



Bicho de sete-cabeças
Tem memória de elefante
Pensa na morte da bezerra
Com lágrimas de crocodilo.
O estômago é de avestruz
E o abraço de tamanduá.
Tem minhocas na cabeça,
Tem cabeça de bagre,
Espírito de porco,
Não cai do cavalo,
Macacos me mordam,
Pois está com a macaca!
É lobo em pele de cordeiro,
Dá drible da vaca,
E compra gato por lebre.
Acerta na mosca,
A boca é de siri,
Cabra da peste,
Hoje a jiripoca vai piar.
Tem sangue nos olhos,
Olhar de cachorro com fome,
Morre pela boca,
Come o pão que o diabo amassou,
Bebe água que o passarinho não bebe
Enfia o pé na jaca,
Dá nó em pingo d’água
Mas não dá ponto sem nó.
Mata a cobra e mostra o pau,
Faz das tripas, coração,
E chora pelo leite derramado,
Na casa da Mãe Joana,
Com lágrimas de crocodilo,
Quando pensa na morte da Bezerra,
Bicho-de-sete-cabeças

Será o Benedito!

Raphael Vidigal

Pintura: obra de Alfredo Volpi. 

Seja o primeiro a comentar

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO