sábado, 29 de março de 2014

Fazenda


Pode ser que eu te peça esta palavrinha e você não me dê
Pode ser que eu peça o sangue da galinha e a mão sobre a faca hesite
Pode ser que entre o sangue da palavra e a pena da galinha
jorre um motivo.


Raphael Vidigal

Pintura: "Vista do Forte Samson", de Seurat.  

terça-feira, 25 de março de 2014

Adélia Prado


O amor é a melhor resposta que nós podemos dar
Todos os dias: todos os dias
Um pingo de mel
Um rastilho de pólvora
O pincel, o lápis, a partitura,
A pintura, a prosa, a música,
O amor é a resposta.
Ou o amor é a poesia?

Raphael Vidigal

Pintura: "A Leiteira", de Vermeer. 

sexta-feira, 21 de março de 2014

janela


a redondilha abriu a janela
            a elegia pulou no galho

o concretismo entrou no pote
                        o contemporâneo matou a estrofe

            a ladainha implicou com a trova
                   e o soneto amou a ode

o hexâmetro e o haicai
            acharam graça e riram em ópera

o epitalâmio
                        repete o mote
a poesia

                                               uma persiana


Raphael Vidigal

Pintura: obra de Alberto da Veiga Guignard.  

Arco-íris


rabo de olho
                        olho de peixe
            engolir sapo

sem pele e dente
dente de alho

            pelo no ovo
angu, caroço,
            como, mastigo:
                                               pá larvas vivas




Raphael Vidigal

Pintura: "A Árvore da Vida", de Klimt. 

Sopa na mosca



AS LETRAS NO
                          FUNDO
DO ÓCULOS FUNDO

DE GARRAFA
GARRAFAIS

liam-se como migalhas de pombo
            larvas de pardais


entre o sânscrito e o origami
                                               as palavras voam
                                                           sépias
e tenaz


Raphael Vidigal

Imagem: "Sopa Arcaica", de Guilherme Mansur. 

Família


O hipopótamo e o hipotálamo
são parentes não pelo cheiro
mas pelo bafo


Raphael Vidigal

Imagem: Foto de Siegfried Kracauer. 

Reflita


Encarnado
É vermelho
No espelho
Lilás

Desencarna

Amarelo

Cobre o manto

E a paz.

Raphael Vidigal

Pintura: "A Calúnia de Apeles", de Botticelli.                           

Ih deu zebra...


Zebra
Só dá azar
No jogo dos homens
Porque na natureza
Sorte
É nascer listrado
Pelo de cavalo
Até o leão concorda.

Raphael Vidigal

Pintura: "Tapeçaria", de Burle Marx. 

terça-feira, 18 de março de 2014

Ciência Cênica


Animal
Lamina
Cora
Coralina
Tudo é poesia.


Raphael Vidigal

Escultura: "Onças atacando", de Mestre Vitalino. 

segunda-feira, 17 de março de 2014

Coloque um preço


Quanto vale esta palavra?
Na soma da matemática
Ou na subtração dos átomos

Quanto vale esta palavra?
O pescoço é de girafa
Nada rápida como uma alga

Quanto vale esta palavra?
Qual o peso, a largura, o tamanho?
Um prédio de Niemeyer ou a cordilheira dos Andes?

Quanto vale,
Vala,
Relva.

Toda arte,
Coma,
Destra.

Na esquerda da política
Ou na conjugação dos verbos

Esta palavra não presta.


Raphael Vidigal

Imagem: cartum de Saul Steinberg. 

sexta-feira, 7 de março de 2014

o sol dos poetas



o som é para todos
o sentido
apenas a fresta


Raphael Vidigal 

Pintura: "Os pastores da Arcádia", de Poussin. 

Lavoura


Quero uma chuva de rosas
Não. Uma tempestade,
De plantas carnívoras
E herbáceas.
Que destrua,
Varra tudo.
Sem olhar aos dentes,
Nem à face.

Raphael Vidigal

Pintura: "Cristo na tempestade no mar da Galileia", de Rembrandt. 

quinta-feira, 6 de março de 2014

a cabeça ou os pés


ali debaixo daquele cobertor
um homem me olhou distraído
enquanto espantava um mosquito
comeu uma lasca do dedo


Raphael Vidigal

Pintura: "Auto-retrato com os braços estendidos", de Egon Schiele. 

quarta-feira, 5 de março de 2014

Só em raros momentos


Mentira
Mentira
É a verdade
Distraída

Até porque na saída
Foi na entrada que disse

Mentira
Está logo ali no parapeito.

Raphael Vidigal

Pintura: "A descoberta da terra", de Cândido Portinari. 

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO