segunda-feira, 30 de julho de 2012

Ferreira Gullar:



“Definição:
Concha, mas de orelha;
Água, mas de lágrima;
Ar com sentimento.
- Brisa, viração
Da asa de uma abelha.” Manuel Bandeira

Mijo morno molhado
Canivete cópula comadre

Plana plena pluma
Prisma pinta
Plínio
Marcos

A Pecha
A Tocha
A naja

Totalmente desalojada
Completamente desajustada
Descompromissada

O relógio dá Arte.

Raphael Vidigal

Pintura: “O Palhaço Cha-U-Kao no Moulin Rouge”, de Toulouse-Lautrec. 

sábado, 28 de julho de 2012

I:



“Enquanto eu dormia, um carneiro comeu o meu diploma – comeu e disse, ‘Zaratustra deixou de ser um ´scholar´. Disse-o e foi trotando, arrogantemente. Isso foi uma criança que me contou.” Nietzsche

Impelindo o Inquilino o Inquisidor
Cheguei à seguinte conclusão:
u o I e a
A E i O U
No meio de tudo:
r I r

Raphael Vidigal

Pintura: “Il Giardino del Tempio”, de Paul Klee. 

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Refrigerante:



“Por que o zen de repente escapa e se transforma em sem? Sem que se consiga controlar.” Caio Fernando Abreu

Fomento e Fermento
São dois F´S
Da mesma (F) So (N) da

Raphael Vidigal

Pintura: “Ao Telefone”, de Larry Rivers. 

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Tarde:



“é muito cedo para as drogas, e muito tarde para o amor.” Paulo Leminski

Declarado
Importante
Após a morte

Noite.


Raphael Vidigal

Pintura: “A Luta Temerária”, de William Turner. 

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Ninho:



“Ao visitante recomenda-se deixar de fora as ilusões.” Dante

Morreu sozinho
Morreu cercado
morreu armado morreu no ninho.

Liberdade e Proteção
cuidados
onde
dói

Raphael Vidigal

Pintura: Obra de Alberto da Veiga Guignard. 

domingo, 22 de julho de 2012

Brasil:



“Às vezes fico achando que sou uma invenção de vocês. Que eu não existiria se o Cometa não badalasse a minha existência, dando-me verossimilhança, forma, credibilidade.” Carlos Drummond de Andrade 

Se o imposto
É um impostor,
Importemo-nos, então?
Ou
Exportação?

Raphael Vidigal

Pintura: “O Homem Amarelo”, de Anita Malfatti. 

terça-feira, 17 de julho de 2012

Tônica:


“Impossível medir o tempo da vida
a fluir desigual
em cada corpo:
líquido” Ferreira Gullar


Cílio sírio  
Greve crave
Vida foda

Séria círio
Síria chata
Óros ânus
Oras pratos

Raphael Vidigal

Pintura: “Auto retrato”, de Schiele.  

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Relógio:



“Só deveria haver escolas para meninos-poetas, onde cada um estudasse com todo gosto e vontade o que traz na cabeça e não o que está escrito nos manuais.” Mario Quintana

Poeta nas horas inválidas,
Jornalista nas horas válidas.
Escritor em tempo integral.
Latem
Metal
Educa

Ac O de
A lá Ú de

Caduco

É preciso insistir...

Raphael Vidigal

Pintura: “Clergyman”, de Francis Picabia. 

domingo, 15 de julho de 2012

Circuito:



“Toca minha mão.
Quem fez o amor não vazará meus olhos
porque busco a alegria.
A vida não vale nada, (...)
Olha-me para que ardam os crisântemos
e morra a puta
que pariu minha tristeza.” Adélia Prado

A prosódia
Rebobina
Repentinamente
As prosopopéias
Da
Vida

Raphael Vidigal

Pintura: “Gravura com solo macio”, de William Hayter. 

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Lobos na encruzilhada:



“Os loucos parecem eternos. (...) Diante da morte não sabia para onde voltar-me: inelutável, decisiva. Hoje, junto aos loucos, sinto certo descaso pela morte: cava, subterrânea, desintegração, fim. Que mais? Morrer é imundo e humilhante.” Maura Lopes Cançado

Chumbo
Chaga
Chama
Deus
Irmão

Raphael Vidigal

Pintura: “Virgem da Imaculada Conceição”, de El Greco. 

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Manoel de Barros:



“Foi um grande pecado a invenção da consciência. Vamos perdê-la por algumas horas.” F. Scott Fitzgerald 

Poeta do nada, do ínfimo, do inútil...
A que alturas voam-me mil camaleões?
Em que agruras ais os que habitam abutres convés de leões.

Raphael Vidigal

Pintura: “Aventura”, de Albery. 

terça-feira, 10 de julho de 2012

Incenso:



“guinchos curtos com tristeza suficiente para despedaçar o coração de um pai e talvez fosse.” Jack Kerouac

Sol e sal
Mal e medo
Incenso
Fumo
Grosso Chumbo
Maconha,

Não existe nenhum contrato entre nós senão o sentimento.

Raphael Vidigal

Pintura: “O abraço”, de Egon Schiele. 

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Contágio ou Amigo:




“Estamos velhos, nossos sonhos quebraram-se, outras imaginações pedem passagem. Somos a desorganização estabelecida, eles querem fracassar de outra maneira.” José Carlos Oliveira 

O meu sonho matou
O meu amigo

Ninguém sabe se
Sonho ou presságio
destino ou contágio

O meu sonho matou o meu amigo


Raphael Vidigal

Pintura: “La Belle Romaine”, de Modigliani. 

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Foice:



“Pois notou que a vida nutria-se de morte:
O Boi geme no matadouro,
O Cão no frio umbral.
Em prantos chorou & isto denominou Piedade,
E suas lágrimas aos ventos espargiram-se.” William Blake

Falarei na morte sem saber.

Viverei a morte sem saber

Num suspiro vejo o teu olhar
De encontro ao meu, pulos
De cócega e alegria.

No cotidiano
Medíocre
Do dia a dia, sorrio.

Vale a pena,
esta danada
vida.

delicada felicidade aberta

Raphael Vidigal

Pintura: “Meio-dia”, de Lee Krasner. 

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO