quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Contemporâneo



Nem todo barril vive cheio.
Nem toda doença apodrece.
Nem todo trapezista ganha o céu.
Nem toda bailarina é convexa.
Nem toda adrenalina é funesta.
Nem todo anjo tem sexo.
Nem sempre as melhores tropas vencem.
Nem todo derrotado é o mesmo.
Nem todo príncipe tem rei.
Nem toda rainha tem netos.
Nem todo sofrimento é eterno.
Nem toda alegria completa.

Tudo, um dia, cessa.

Raphael Vidigal

Pintura: obra de Piet Mondrian. 

Seja o primeiro a comentar

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO