quinta-feira, 10 de maio de 2018

Pássara



Paixão passa? – Passa.
Amor também passa.
E dor, passa? – passa.
Sofrimento também passa.
Alegria, passa? – passa.
O prazer também passa.
Vitória, passa?
Até derrota passa.
E sucesso, passa?
Fracasso também.
Calor, passa?
Inverno passa.
Geleira passa.
Dor de barriga, passa.
Geração também passa.
Ditadura passa.
Democracia, ás vezes, até passa.
Glória, passa? – Passa.
Humilhação também passa.
Êxtase passa.
A indignação, sempre passa.
Pai, mãe, filho, namorada?
Cachorro de estimação?
Gato de rua? Tigre siberiano?
E leão, o rei da selva, passa?
Tecnologia passa.Tempo passa.
Relógio: também passa.
Estante, cadeira, armário.
Dente, espinha, cravo.
Susto? – Passa!
Ódio?! – Passa!
Sofreguidão...
também passa,
lentamente...
toda espichada...
Mas passa.
Opinião? Certeza? Dúvida?
Ora, se passa.
Doença?
Também passa.
Até estátua passa.
Olhar,
Beliscão,
Medo,
Vontade,
Desejo,
Fome...
Só a vida não passa...
Até a morte passa.



Raphael Vidigal

Pintura: obra de Courbet.

Pedido



A curiosidade infantil no olho de uma criança...
Assim eu quero estar quando a chegar a minha hora de encarar o fim.



Raphael Vidigal

Pintura: obra de Courbet.

Iniciação



um anjo zombeteiro
            me beliscou inda pequeno
                        no que fiquei tomado
por uma sanha de poesia
            desde então só sei falar entre estrofes
                        com versos e alguma rima




Raphael Vidigal

Pintura: "A Origem do Mundo", de Courbet.

Pêndulo



Em algumas culturas dormir significa morrer,
Talvez por isso o quanto posso adio o sono
E o despertar sendo que não durmo, apenas
Entre espasmos me derrubo na exaustão do
Corpo. Enquanto a alma, leve e peregrina
Continua a cavalgar meus cristais de domo.
Mesmo quando se assemelham a fadas e
Gnomos. As criaturas de minha morte (de
meu sono) nunca revelam aquilo que contam.



Raphael Vidigal

Imagem: obra de Courbet.

Desabafo



Já estou muito velho
Pra fazer tipo
Pra fazer pose;
Só o que quero
É usar chinelos
E ter sono à noite...



Raphael Vidigal

Imagem: obra de Fra Angelico.