quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Para amainar essa dor


Para amainar essa dor
Talvez sal grosso dê conta
Ou então gengibre e cebola
Ou sopa de macarrão

Para amainar essa dor
Não há feijão que dê jeito
Nem todo o ferro do mundo
Ou o tempero do amor

Para amainar essa dor
Eu me embriago na sede
Tão afogado e sem rede
E um grito solto em vão

Para amainar essa dor
Não há feijão que dê jeito
Nem todo o ferro do mundo
Ou o tempero do amor

Para amainar essa dor
Eu te escrevi um bilhete
Que antes do teu conselho
Se extraviou no porão

Onde eu guardo essa dor
Sem chance nem solução


Raphael Vidigal

Imagem: fotografia da atriz francesa Jeanne Moreau. 

Profecia


Numa lânguida mordida de girafa
Eu me jogo aos seus joelhos
– qual cotia –
E enterro a minha cabeça
– fosse ema ou avestruz –
Mas rebolo em sua cintura, pois um dia
Quero ser o bambolê da sua anca
Qual quem morde uma maçã e perde o dente
– pois criança ele ainda era de leite –
Qual quem pica com o ferrão – e perde a bunda – o meu órgão mais vermelho é sua fruta


Raphael Vidigal

Pintura: Obra de Kees Van Dongen.

Noturna


Quais são os
os sonhos
da menina sem medo?

Têm
Ornitorrinco
Ouriço ou
Marreco?

O que sonha
a menina
sem pesadelo?

dedo no espinho?
fio na roca?
cabelo no nervo?

há cor de bromélia no sonho da menina sem pesadelo?
há cheiro de sangue no sonho da menina sem pesadelo?
tem textura de varizes o sonho da menina sem pesadelo?

Nada corrige a dor infiltrada via seringa
feito pensamento escalpela-se o crânio
Permanece a ideia viva na cabeça do
Esqueleto

me olha a menina
com seu olho de vidro
vítreo vidrado vinho

e eu em seu ninho – me dissolvo como num pesadelo



Raphael Vidigal

Pintura: Obra de Evelyn De Morgan. 

obscena


irreversível é a vida
causa de toda proeza
e miséria. a morte
é apenas sua consequência
não mais que um momento
passageiro. eterna é
a vida. e IRREPETÍVEL


Raphael Vidigal

Pintura: Obra de Mira Schendel.  

Labuta


Minha vida está aí para ser contada
De trás para frente
Sem pé nem cabeça
Um tanto coalhada, bebê de proveta
Minha vida está aí
Para quem só acredita
vi - vendo



Raphael Vidigal

Pintura: Obra de Jacqueline Lamba.