quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Violetas:


Todas as palavras que eu não falei.
Todo o ódio que eu guardei.

A mariposa,
eu vejo na mariposa,
a meia sobre o asfalto.
O sangue sujando o chão.

Eu só não acredito é num Deus que pune.

uma mariposa,
ela me mostrou que ele morre.

uma Mari posa,
ela me mostrou que Ele morre.

Eu só não acredito é num Deus que pune.

E o mais louco é isso: não há nada que eu quero fazer.
A gente já não quer.
Quem me olha assim, acredita que eu esteja confortável.
E a gente já não quer,
a gente nunca quer

você não é nem superficial,
você é cruel e você se apequena quando isso acontece nessas horas eu gosto de falar de sentimentos.
Ando com um sentimento roxo, não, violeta.

crianças vendendo brincos bijuterias,
chuva tilintando em nossos ouvidos.

Durma com os anjos
durma sem os anjos

Raphael Vidigal

Pintura: Galatea de las Esferas, de Salvador Dalí.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Ana Cristina Cesar:


Minha palavra não é narrativa.
É sugestiva.
Palavras soltas ao mar.
E porquê o mar?
O mar é fundo, o mar é raso.
O mar tem sal, o mar tem ondas.
O mar afoga.
O amar.

O mais feliz é pensar assim: qualquer dia morremos todos.
Nada restará do riso lágrima sol do amor que arde abraço.
No máximo uma poesia ou uma foto digital.
“e amanhã não estarei mais aqui” Marcelo Nova
Um leve cheiro de suicídio me envolve.

Aquele homem na janela: será que é feliz?
Aquela criança que ri pra mim: será que é feliz?

Toda essa fragilidade, essa sexualidade complicada.

A alegria e a descontração escondiam uma alma carregada, confusa e viva.
Uma alma carregada, confusa e viva.
Morangos mofados.

O que te sobra em conteúdo te falta em forma.
Mesmo para mim as poses parecem óbvias.
“Flor e abismo. Flor é abismo." Caio Fernando Abreu
Depois vou escrever sobre isso
depois vou escrever sobre isso.

Um leve cheiro de suicídio me envolve.
Um cheiro de luz.

Raphael Vidigal

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Empostação: um pouco de política


Os discursos do trabalho e da malandragem são sempre bregas em seus lugares de status.

Sempre adoto uma postura opositora à pompa que as pessoas carregam para dizerem se são malandras ou trabalhadoras dependendo do lugar em que atuam.

Realmente não gosto de promoções.

Raphael Vidigal

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Frustração:


Abro os caminhos pra dor
Como se fosse vida

“É melhor viver do que ser feliz.” Vinicius de Moraes

Mais disposto a experimentar fraquezas.

“Mesmo o amor que não compensa é melhor que a solidão.” Vinicius de Moraes

Frustração.
Os remédios que eu tomo pra aliviar meu corpo, aliviam apenas minha consciência.
Nenhuma outra parte.
Parte... como o coração dividido que reparte é acusado de traído.
Tanto alarde.
Por nada.
O que importa além de nada?

“Eu gosto de olhar para os gênios e escutar as pessoas bonitas.” Oscar Wilde

O sublime e o ridículo vivem muito próximos.

“A mulher quando é moça e bonita
Nunca acredita poder tropeçar
Quando os espelhos, lhe dão conselhos
É que procuram em quem se agarrar
E você pra mim foi uma delas
Que no tempo em que eram belas viam tudo diferente do que é
Agora que não mais encanta, procura imitar a planta
As plantas que morrem de pé
E eu lhe agradeço por de mim ter se lembrado
Entre tanto desgraçado que em sua vida passou” Lupicínio Rodrigues

Deixa ele ser feliz o máximo tempo que puder.
A felicidade um dia acaba mesmo.

Não cometa o mesmo erro dez vezes.

Quem se protege tem sempre mais a perder.
O segredo só nos serve de ameaça.
A limpeza pode se sujar a qualquer momento.
A sujeira nunca é limpa, apenas transportada para outro lugar.

É mais fácil eu amar do que gostar de alguém.

“O amor é simplesmente o ridículo da vida.” Herivelto Martins canta Dalva de Oliveira.

A verdade é que não temos tempo.
Toda forma de sofrer é amor.
E eu tenho tido medo...

Amor é sacrifício.
O cinismo é uma ironia mais canalha.
Um jeito discreto de ser canalha.

“A beleza é um acordo entre o conteúdo e a forma.” Henrik Ibsen

Detesto esses preceitos de higiene: o mundo é sangue, fumaça e sêmen.
Me irrita gente que simboliza a higiene.
Correto, limpo, bom.
Bem educado.
Respeita os outros.
Pensa nas pessoas.
Nem parece que veio de Darwin.

A liberdade é prioritariamente um desrespeito.
Respeitando-se os outros não se pode ser livre.

“As outras pessoas são horríveis. Só é possível conviver consigo mesmo.” Oscar Wilde
A fidelidade é uma invenção.
A mulher se enfeita.
-careta?

“Olhava para cima, para a fumaça do cigarro perdida contra o teto manchado de umidade, de mofo, de tempo, de solidão.” Caio Fernando Abreu
É a sensação de estar o tempo todo querendo tirar um gosto ruim da boca.
O fato de alguns sentimentos terem o mesmo nome me atrapalha um pouco, louco!

O homem fala do animal mas é tão imprevisível quanto.

Porque é que trabalho tem que ser sofrimento?
O sofrimento é para as coisas boas. O sofrimento bonito.
Um romance, um amor, um lamento.
Romance e amor são movimentos. Totalmente diferentes.
Romance é imaginação.
Amor existe, e é decepção.
Amor é individual.
Uns têm, outros não.

“O trabalho é o refúgio dos que não têm nada para fazer.” Oscar Wilde

Artista pra mim tem que ser agressivo.
Agressividade não é sentimentalidade.
Maysa era agressiva.
Cazuza, Rimbaud, Dolores Duran, Capote.
Todos agressivos em sua arte.
Em sua música, sua pose e sua poesia.
Agressivos na forma das palavras.
Exalavam visceralidade.
Através do cinismo, da mentira e da verdade.

“Com tamanha carga interior, se não fosse escritor, seria um assassino ou um louco.”
Fausto Wolff sobre Lúcio Cardoso

Eu não tenho noção do tempo lá fora.
Só o tempo de mim passa.
“O menino sozinho brincando de cidades desertas cresceu e quer amar, mas é tão difícil. Eu vou chegar pro analista e vou dizer: eu quero aprender a amar. (...) as músicas revelam muito isso, só que de um jeito sarcástico, debochado e por isso mesmo profundamente triste.” Cazuza

“Caju: fique livre do mundo, aproveite a dor, ame de olhos fechados e se divirta na Terra. Cazuza.”

Tenho tido medo de morrer.
“A poesia é o gemido da solidão” Dilú Melo
Deixa bater.
“qual o cedro que perfuma o machado que o derrubou.” Lupicínio Rodrigues

“Não é só porque ninguém te entende que você é um artista.” Rita Lee
Não é fácil enxergar uma alma sorrateira como a minha.
“Eu sou em pedaços.”Alcione Araújo
Estou morrendo, te amo.
Beijos.

O homem pode controlar o corpo, mas não controla os pensamentos, e os pensamentos podem controlar o corpo.

Raphael Vidigal

Pintura: A Grande Torre, de Giorgio de Chirico.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Poê minha ?

Olhando um olhar antigo lembrei.

A única pena é ela ter se afastado.
Os sentimentos acabaram.

(sobrou saudade)

Sempre
mantive contato
com
as pessoas
com
quem tive ?

ALGUMA COISA DE VERDADE.

Seu único arrependimento é não ter me maltratado.
Melhor do que merecia.
Cínica, ela se vinga.

E à cabeça a pergunta vem: será que a palavra é física?

Raphael Vidigal

Imagem: Tigres-da-tasmânia em cativeiro, supostamente extintos.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Sentido!


Cap. I – Noções de prazer:

Pré-história:
Reprodução --> Animais --> Olfato.

“As mulheres ou estão caçando um marido ou estão se escondendo de um.” Oscar Wilde

Idade Média:
Força --> Fartura --> Acumulação --> Tato.

“Todos matam o que amam: o covarde, com um beijo; o valente, com uma espada.” Oscar Wilde

Modernidade:
Argumento --> Palavra --> Discurso --> Divagação --> Audição.

“Eu gosto de olhar para os gênios e escutar as pessoas bonitas.” Oscar Wilde

Pós-modernidade:
Celebridade --> Embalagem --> Fernanda Young --> Mulher Melão --> Big Brother --> Visão.

“Formada inteiramente por lindos idiotas e loucos brilhantes. Exatamente como a sociedade deve ser.” Oscar Wilde

----------------------------------------------------------------------------------

Só o Paladar permanece.
As pessoas querem umas às outras pelo gosto que elas provocam.

“Os bons terminam felizes; os maus, desgraçados. Isso é a ficção.” Oscar Wilde

Cap. II – Noções de beleza:


Raphael Vidigal

Pintura: Sonho causado pelo vôo de uma abelha ao redor de uma romã um segundo antes de acordar, de Salvador Dalí.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Fracasso:

Eu tenho um sono interrompido.
Como a minha vida interrompida,
meus sonhos interrompidos são um roteiro de viagem que não terminou.
Um poema triste, que não terminou.
Um regato, que não desembocou em lugar algum.
“Toda a tristeza dos rios é não poderem parar!” Mario Quintana
(eu ainda não esqueci.)
Se eu pudesse controlar o meu sono...
Controlaria também meus sonhos!
“tentando fabricar uma realidade menos dolorosa.” E sua mãe também, filme

A mentira é sempre mais bem contada que a verdade.
Portanto, mais interessante.
Bonita, talvez.
“Mesmo que os cantores sejam falsos como eu
Serão bonitas, não importa
São bonitas as canções
Mesmo miseráveis os poetas
Os seus versos serão bons” Chico Buarque/Edu Lobo

No sono
O corpo se entrega

(“corpo afinado no mesmo tom das tristezas que tenta esquecer.”
Manequim Marília Barbosa
Composição: Tibério Gaspar / Antônio Adolfo)

e a alma também...

(“Eu me distraio a construir castelos...
Tão altos sempre... cada vez mais belos!...
Nem D. Quixote teve morte assim...

...E eu fico a olhar o céu pela janela...

Minh´alma louca há de sair cantando
Naquela nuvem que lá está parada
E mais parece um lindo barco a vela!...” Mario Quintana)

É preciso encontrar beleza no sofrimento, senão não vivo.
Eu gosto de sofrer. Gosto de Maysa, Nora Ney, Lupicínio Rodrigues.
“Nada envelhece tanto quanto a felicidade.” Oscar Wilde
Eu sou um menino brincando no parque. Divertindo-me com a angústia de me equilibrar nos galhos das árvores.
A queda é o objetivo.

Inteligência e saúde não têm nada a ver.
O amor da gente nunca foi inteligente.
Doente, talvez.
“Que esse era o melhor jeito de chegar ao fundo: pelos caminhos transversos, pelas perguntais banais. Por trás do jeito azedo, das flores roxas do robe.” Caio Fernando Abreu
Melhor ir fundo do que ser profundo.

“Não quero mais amar a ninguém.”
Cartola.
Não cumpri.
“Eu e a aldeia” Marc Chagall

O sexo ficou decente.
Só sexo com puta rende.
Desde quando sexo tem que render?
Desde que o mundo é crente
e a rebelião tem dente,
rebeldia não é mais coisa de doente.
Tudo agora rima.
Sou a favor do trabalho, mas absolutamente contra o esforço. Tem gente que acha bonito dizer que seu trabalho é um porre.
Gente burra eu até aceito.
Idiota, não.
“Nunca discuta com um idiota. Ele o rebaixa ao mesmo nível e acaba vencendo pela experiência.” Vi na coluna do José Roberto Malia.

Não gosto que ninguém tenha medo de mim.
Isso é bom para mim.
“Não gosto nada de saber o que dizem de mim pelas costas. Faz com que eu fique convencido demais.” Oscar Wilde
De repente você não controla suas e, moções.
“O cinismo é assim: você fica meio acanalhado pra poder não adoecer no contato com a canalhice.” Gustavo Acioli na boca de Bruce Gomlevsky “Nada a declarar”
A sabedoria não engana ninguém.
(“Da Condição Humana:
Ninguém mais se parece a um verdadeiro tolo
Que o mais sutil dos sábios quando ama.” Mario Quintana )
O cinismo, por outro lado, bem...
Tá na cara que eu não sei se me quero,
E Deus nem está dormindo.

Tenho uma nostalgia cínica, de coisas que nem se passaram comigo.
Com todo o mundo, eu nasci sem perspectiva.
“Mas, haverá maior poesia
Do que este meu desesperar-me eterno da poesia?!” Mario Quintana

Flerta Fracasso
(Canto ao amor)
Ode ao Fracasso

Boca do Céu Boca do Inferno
E sua mãe também é Gregório de Matos

“Todos os poemas são um mesmo poema,
Todos os porres são o mesmo porre,
Não é de uma vez que se morre...
Todas as horas são horas extremas!” Mario Quintana

É um equívoco considerar qualquer artista gênio. Artista mexe com sensibilidade, não genialidade.
Artistas são sensíveis.
Gênios, nem sei se existem.

“Tudo o que vemos esconde outra coisa, e nós queremos sempre ver o que está escondido pelo que vemos.” René Magritte
Comparar Madrid a Rio é a mesma coisa que comparar Magritte comigo: sou muito mais bonito.
-e o que há por trás disso?
-te achei um pouco pretensioso...
-e isto é ruim?
(sentindo e vendo)
“A nossa aparência tem que emergir de uma profundidade.” Mozahir Salomão

minha densidade,
me afunda,,,

É que me dá uma aflição não conseguir me olhar de fora.
Só o amor que acaba dura (para ) sempre.
Você ama aquilo que te deixa.
(Em paz)
O ser humano não gosta de paz.
Não convive bem com a paz.

Tem alguma coisa faltando.
Do amor que dói como o instinto.

“Um dia na vida
Outro fósforo, outro sol
O amor é um piscar de olhos
O amor é um alô e um tchau” Cazuza
“Comigo sempre foi tudo ao contrário.” Caio Fernando Abreu

Detesto esse discurso atual de que a amizade é a coisa mais importante do mundo.
A coisa mais importante do mundo é a morte.
É dela que o mundo vive. Se alimenta.
E o que nos há nesse mundo senão a beleza de cada mundo?
A morte vive no amor.
O amor é maior que a amizade.
Acaba. Machuca. Mata.
Tudo na prática é bom.
Só depende da plataforma.
“Quem ama inventa as coisas a que ama...” Mario Quintana
As coisas mais importantes da vida são as que doem mais.
O amor dói.
A morte dói.
O fracasso dói.

Sejamos fracassados.

Raphael Vidigal

Pintura: Amendoeira em Flor, de Van Gogh.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Troca:


Passei a vida a cultivar dinheiro
Em troca de amigos
Quando precisei de dinheiro
Ali estava ele
Quando precisei de amigos
Cadê eles?

Passei a vida a cultivar amigos
Em troca de dinheiro
Quando precisei de amigos
Ali estavam eles
Quando precisei de dinheiro
Pedi emprestado a eles.

Raphael Vidigal
Pintura: The son of man, de René Magritte

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Elogio à Indecência:


É meio óbvio isso que eu vou dizer, mas talento e sucesso não têm nada a ver.
Existem pessoas talentosas
e as bem intencionadas.

“Nos dias de hoje nada produz tanto efeito quanto um bom chavão. Torna o mundo inteiro uma grande família.” Oscar Wilde

Se você quer envelhecer rápido é só seguir os conselhos da sua mãe.
Nunca siga os conselhos da sua mãe.

“Sempre passo adiante bons conselhos. É o que se pode fazer com eles. Nunca têm nenhuma utilidade para nós mesmos.” Oscar Wilde

Existe palavra mais bonita do que “degeneração”?
Degenerado, talvez Os sonhadores: quando se vê esse filme cria-se afetividade por eles.
Bertolucci tem razão. Eva Green é a beleza indecente. Principalmente em cena. Principalmente Isabelle. Principalmente cigarro caindo da boca batom vermelho. Cigarro caindo da boca sem nenhum medo, sem mesmo pêlo.
Essa beleza rococó de ser triste.
(Em Bertolucci) o conceito justifica tudo. O contexto (não) justifica nada (tudo).

“de tão feliz que me sinto, tenho certeza que não tenho mais nenhum caráter.” Oscar Wilde

Nenhum gênio que se preze se mantém saudável.

“Entre os Loucos, os Mortos e as Crianças,
É lá que eu canto, numa eterna ronda,...” Mario Quintana
“E no meu romantismo vagabundo” Mario Quintana

Não pertenço a nenhum meio, a nenhum movimento, eu sou, no máximo, um gênero.
O mundo é essencialmente comparativo.
Só se é bom ou ruim comparado ao outro.
O futebol é cada vez mais esporte e menos espetáculo.

“Eu não gosto de princípios, pai. Prefiro preconceitos.” Oscar Wilde
Geração Estética não tem nada a ver com Geração Saúde.
O sexo ficou decente.
Beleza tornou-se uma conservação (convenção).
Vem enlatada e coreografada. Igual Axé.
Eu acho que ela tem verdade nesses olhos fundos.

A gente se vê diferente.
Se ouve diferente.

Se sente diferente.

“E, por não serem mesquinhos, passavam por cima do fato de terem muita facilidade para mentir – como se o que realmente importasse fosse apenas a sinceridade da imaginação.” Clarice Lispector

Eu me irrito se me imito.
“Esta carcaça miserável de sonho...” Mario Quintana
“é um jovem agitado cuja língua parece uma concha a remexer o caldeirão do escândalo.” Truman Capote

Sou só, um prosaico poeta em prosa.
“Um poema sem outra angústia que a sua misteriosa condição de poema.
Triste.
Solitário.
Único.
Ferido de mortal beleza.” Mario Quintana

Amor solitário.
Quem nunca foi Édipo na vida não conhece a vida.
Insuportável. Como qualquer pessoa minimamente inteligente.

“o barulho do mar sussurra sono, é a pré-estréia do paraíso.” Truman Capote
O mar balança e chora.
O sal são as lágrimas do mar.
O choro são as memórias de um par.
“As ondas são chinesas, mas a terra é coisa dos índios. Tão essencial como as rochas no deserto são os índios no deserto da ´história`.” Jack Kerouac

Está aqui dentro
Mais com você
Do que comigo

“como um catavento que perdeu as asas!” Mario Quintana
Estou com uma sensação estranha de não pertencimento a meu corpo. Não posse.
Em busca de uma realidade infinita, infinitiva...
O bonito é que é estranho...
Preciso de nós dois porque para mim não há distinção entre máximo e necessário.
“Eu nunca vou conseguir amar com calma.” Maysa

Eu sou um avião
Que decola, voa
E pousa
Sem sair do ar...

O amor é assim:
Se 1 quer, todos brigam.
O amor é autoritário.
“os homens conseguem amar o que está abaixo deles” Oscar Wilde

Não gosto ; Que ninguém tenha medo de mim.
Talvez eu não goste do amor.

Raphael Vidigal

sábado, 26 de setembro de 2009

A Flor da Pele (o sofrimento é bonito) :


O amor é um sentimento que a gente destrói com o tempo.
A Flor da Pele.

“Pergunte ao seu Orixá
O amor só é bom se doer ” Vinicius de Moraes

“Uma caixa de música
Uma bússola
Um mapa figurado
Uns poemas cheios da beleza única
De estarem inconclusos...” Mario Quintana

Por isso gosto do Mario Quintana, que dedica seus poemas. Não é uma forma de homenagear a pessoa, mas sim de dizer que aquela poesia não pertence a mais ninguém. Assim deveria ser com a música.

Em tempos como os nossos o desafio é saber, escolher, ler o que interessa.

“Com uma determinação tão obstinada como se exprimir a alma a suprimisse enfim. E se não suprimisse, seria um modo de só saber que se mente na solidão do próprio coração.” Clarice Lispector

Canção é uma tristeza em melodia.

“Cigarras sempre cantam, seja ou não verão.” Cartola

John Keats (a thing of beauty is a joy for ever): 25 anos
“um poeta inglês que não conseguiu morrer.” Mario Quintana
Noel Rosa: 26 anos

“O homem só não anda de quatro porque morre.” Nelson Rodrigues

Falta ar. Sinto vazio. Dói na carne.
“Feliz é aquele que conhece o perfume do que perdeu.”
“Tomado pela sensação avassaladora de transbordamento da vida.” Truman Capote

“Numa lógica que vem da criação, matava a morte, para que vivesse a vida.” Maysa
Numa lógica que vem da vida, matava a criação, para que vivesse a morte.
O nascimento pode ser tão ou mais violento que a morte.

(Arnaldo Jabor é presunçoso e afirmativo.
E isso incomoda muita (besta) gente.
A presunção incomoda.)

Audrey Hepburn uma Bonequinha de Luxo.
De onde vens?
Elis Regina, Dori Caymmi, Nelson Motta?
“Dor de amor quando não passa
É porque o amor valeu”
O sofrimento é bonito.

“O asmático é o único que não trai.” Nelson Rodrigues

O homem que afirma sua fidelidade a si está sendo infiel.

“O home fiel nasceu morto.” Nelson Rodrigues

Nunca conheci um gênio que não tivesse pêlos. Muito menos uma mula.

“A virtude é triste, azeda e neurastênica.” Nelson Rodrigues

Qual é a diferença entre o bobo e o apaixonado? O apaixonado é lembrado no Dia dos Namorados.

“Porque que a grande dor tem que ser necessariamente sempre ridícula?” Nelson Rodrigues

Mais fácil criar (com qualidade) usando sua tristeza.
O poeta é uma pessoa amargurada.

“Otto Lara Resende disse que o homem é triste porque morre, eu digo que não, o homem é triste porque vive.” Nelson Rodrigues

O sofrimento é bonito.

“Eu temo é uma traição do instinto
Que me liberte, por acaso, um dia
Deste velho e encantado Labirinto” Mario Quintana

“Filho, a vida é sua, estrague-a como quiser.” Antônio Abujamra

Diz isso a Glorinha. Nelson Rodrigues.

Os alunos não precisam do sistema de notas por serem infantis, é o sistema de notas que os infantiliza.

“Se a bofetada não tivesse som não ofenderia a vítima.” Nelson Rodrigues

Tem que ser muito honesto pra aceitar qualquer recusa.

“Encarei friamente o vazio de meus dias. Também tinha um caminho horrivelmente longo a percorrer.” Kerouac
A Vida é como ela é.

Espelho Mágico Do Tempo:

Se apronta com antecedência
E esquece da previdência

Internet te propicia mudar
a qualquer momento
Inclusive o que já está feito

O tempo passa
Independente do que a gente faça

O sofrimento é bonito.


Raphael Vidigal

Pintura: Senecio, de Paul Klee.

domingo, 13 de setembro de 2009

amor verdadeiro:


No amor verdadeiro sêmen é lágrima.

A superficialidade é surda.
Mas a beleza é cega.
A beleza é essencialmente sensorial, sensitiva.

“O amor é uma espécie de preconceito. A gente ama o que precisa, ama o que faz sentir bem, ama o que é conveniente. Como pode dizer que ama uma pessoa quando há dez mil outras no mundo que você amaria mais se conhecesse? Mas a gente nunca conhece.” Charles Bukowski

Uma música nunca é feita para uma pessoa só.
Só tem respeito quem não respeita o ego.
Nunca tive essa humildade covarde.
Sei que sou bom.
A sorte que algumas pessoas têm de estar comigo. Mesmo que por acaso.
“Tudo irreal de tão real, como costumam ser os reflexos da realidade.” Truman Capote

É incrível, mas eu amei todo mundo que traí.
“As jóias e as riquezas, às vezes, são reluzentes demais para serem vistas de uma só vez.” Jack Kerouac
A dor presente é sempre mais insuportável que a dor passada.
Eu preciso sofrer para amar alguém. É bíblico e diabólico isso.
Eu não me amava até arrancar os dentes.
Essa doença amplia meus limites.
Quando o amor acontece a gente sofre mais.

“Um espantalho sem corvos para espantar.” Truman Capote
Os corvos estão sempre atentos.
Gira o moinho de vento...
Deito.

“O que é tão real quanto o choro de uma criança? O grito de um coelho pode ser mais selvagem, mas não tem alma.
E aí vem você com uma xícara de chá envolta em vapor. O jato de sangue é poesia, não há como estancá-lo. Você me entrega duas crianças, duas rosas. ” Sylvia Plath (Gentileza)

Odeio saber que fui o causador da desgraça alheia.
Nesse aspecto sou bem hipócrita.
Prefiro não saber.

Mito de Andrógino imperfeito.
“Tudo sobra em mim, ao mesmo tempo não há nada.” Clarah Averbuck

A vida é um esboço do mito de Pigmalião.
Esse mundo é energia.
“Agora vem você, querendo transformar aquilo que foi espontâneo em mim em culpa.” Nome Próprio

As pessoas pensam que não, mas o amor é banal, é infantil, fútil.
É criança.
“Minha arte é meu medo.”
Um desmaio.
“Como os losangos de cristal com esculturas secretas esculpidas em seu interior.” Truman Capote

Tenho apetite por melancolia.
(“A decadência me atrai mais.” Oscar Wilde)
Crônica de um amor inviável.
(“A poeira da pedra dinamitada enche o ar com sua sentença.” Truman Capote)

Se alguém soubesse o que há dentro em mim ninguém nem olharia na minha cara.

“E que grito agudo já não encontra eco, misturado à luz de outro, no universo.” Cazuza

O fato da poesia ser essencialmente sonora sempre a deixou perto da música, como duas irmãs que ás vezes brigam e pregam a morte, desejam, mas se amam.

“Um bom poeta pode fazer uma alma despedaçada voar. ” Charles Bukowski

É quando estás de joelhos
que és toda bicho da Terra
toda fulgente de pêlos
toda brotada de trevas
toda pesada nos beiços de um barro
que nunca seca nem no cântico dos seios
nem no soluço das pernas
toda raízes nos dedos nas unhas
toda silvestre nos olhos
toda nascente no ventre
toda floresta em tudo
toda segredo
se de joelhos me entregas
sempre que estás de joelhos
todos os frutos da Terra.
David Mourão Ferreira

Paulo César Peréio, Charles Bukwoski, não são a malandragem nem o canalha, são o cafajeste.

“Ironia: arma contra vaidade do ignorante que não sabe que o é.” Platão

O segredo para se conquistar o rebanho é a linguagem simples.

“Quem quer viver para sempre, afinal? A maioria de nós, pelo jeito; mas é idiotice. Afinal de contas, existe uma coisa chamada saturação da vida: o ponto em que tudo é puro esforço e repetição total.” Truman Capote
As pessoas mais inteligentes normalmente ganham menos.
(Burrice é uma bênção)
“O mundo é feito de 90% de idiotas. Idiota porque não teve educação, porque teve educação errada, porque teve educação demais.” Millôr Fernandes
O que me incomoda em dormir à noite é a obrigação. Não sei fazer nada direito, obrigado.
As pessoas mais inteligentes naturalmente ganham menos.
A duração da vida útil da inteligência é maior que a da aparência.
A aparência é surda.
Mas a beleza
Non-sense
Não sente, mente

“Saudade é felicidade abafada, futura...” Cazuza

Carta a um amigo: “Mas Bia, se minha escrita é confessional, o meu humor é esnobe. E você sempre foi muito mais rebelde do que eu.

Já passei dessa fase.”

Os iguais se atrasam.
E afinal de contas, já sei que vou morrer de ansiedade mesmo.

“Sou mais uma vítima do amor, do amor que prejudica, e acho que é até bonito.” Cazuza

Escrevo para não precisar fazer análise.
Faço música pra conquistar garotinhas.

“Gosto de muitas coisas ao mesmo tempo, e me confundo inteiro e fico todo enrolado correndo de um destino falido para outro, até desistir. Assim é a noite, é isso o que ela faz com você.” Jack Kerouac

Minha vida é isso: acordar a noite à busca de alguém que não procuro...

“Tudo é permitido, nada é real. O legado de Kerouac é o da ternura.” William S. Burroughs

Aos poucos estou desistindo dos caminhos dos excessos.
Parei de fumar e de me auto-medicar. Agora tenho que parar de beber.
Ainda bem que encontrei você.

Você vai ser meu próximo excesso.

“Ah você está vendo só, do jeito que eu fiquei e que tudo ficou, uma tristeza tão grande nas coisas mais simples que você tocou, a nossa casa querida já estava acostumada aguardando você, as flores na janela sorriam, cantavam, por causa de você. Olhe meu bem nunca mais nos deixe por favor, somos a vida, o sonho, nós somos o amor.” Dolores Duran

Esses são os versos mais lindos que já foram escritos. E que não saem da minha cabeça. Esses versos nunca saem na minha cabeça.

“Num deserto de almas também desertas, uma alma especial reconhece de imediato a outra.” Caio Fernando Abreu

“Sem uma palavra de amor. Sem uma palavra. Mas teu prazer entende o meu. Nós somos fortes e nós comemos. Pão é amor entre estranhos.” Clarice Lispector

Se ninguém soubesse o que há dentro de mim, talvez alguém olhasse a nossa cara.

“Conhecimento = samba, pai do prazer e filho da dor.” Mozahir Salomão

E não me venha com essa de que “seu único defeito é não ter medo de fazer o que gosta.”
Sua rebeldia fantasia não me encanta.
Á bem da verdade nunca gostei da rebeldia que levanta bandeira.
Os discursos do trabalho e da malandragem são sempre bregas em seus lugares de status.
“Todo idiota é convicto.” Oswaldo Montenegro
Ninguém percebe que o legal é não ter solução?

Eu tenho muitos. Medos e defeitos.

“Pois ele capturou o resplendor enigmático de um prisma de cores estranhas posto contra a luz – isso, e uma certa intensidade angustiada, suplicante, como a mensagem de um náufrago numa garrafa atirada ao mar.” Truman Capote

“Eu não me interesso por quem não tem humor.” Miguel Falabella
Eu não me interesso por quem não tem talento.
“Qual é a sua definição de um tolo? Um homem que não se dá conta que o tempo, a estrutura e a carne em sua maior parte se desgastam.” Charles Bukowski
Não tenho talento para as coisas básicas.
A vida é cheia de favores.
Só não me peça respeito.
Se as pessoas prestassem atenção na comédia ririam menos de suas vidas.

“Só o fim permanece. Então me dissolvo antes do fim. Eu me dissolvo.” Leandra Leal
Se fosse pra sempre não chamava, amor.

Procuro a palavra fim.
“Você está invisível agora sem segredos.” Bob Dylan

Nu verdadeiro amor sêmen lágrima.

“Do pó viemos ao pó voltaremos.” Gênesis 3:19


Raphael Vidigal

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Provérbio Árabe:


Semiótica:
Tudo não quer dizer Tudo.
Nada não quer dizer Nada.

“Os cães ladram – pessoas públicas e lugares privados.” Truman Capote

“Para falar ao mundo, fale de sua aldeia.” Dostoievski

“Nosso velho Ford, um Ford do sonho americano dos anos 30, aquele antiquado símbolo da prosperidade do irmão implacável do norte, passava pipocando entre eles e sumia numa nuvem de poeira.” Jack Kerouac

“As coisas confundem as pessoas.” Raphael Vidigal

“Politicamente sou mais John Lennon que Chico Buarque.” Cazuza

“O Brasil é tão paradoxal que de repente podemos virar um país fundamentalista porque a ignorância é vizinha da maldade.” Miguel Falabella

“Império Carnavalizante.” Raphael Vidigal

“Essa ficção barata da felicidade moribunda, podre, mijada, essa imagem aprimorada da brasilidade enlatada que é boa pra todo mundo.” Cronicamente Inviável Sérgio Bianchi

“Preguiça da burrice é um pecado original, certo?” Raphael Vidigal

“Em geral o homem só é sociável na medida em que for intelectualmente pobre e ordinariamente vulgar.” Arthur Schopenhauer

“O brasileiro se ufana de sua própria precariedade.” Lobão

“A história do homem é James Joyce.” Raphael Vidigal

“Solitário como a própria América, um som visceral sob o manto da noite.” Jack Kerouac

“Vagabundos iluminados. Todos James, Deans...
Todos. Delinqüentes juvenis.” Raphael Vidigal

“Não se balança. Simplesmente cansa.” Raphael Vidigal

“Normalidade é uma ilusão imbecil e estéril.” Oscar Wilde

“Fogueira das Vaidades além de filme é um belo alarme.” Raphael Vidigal

“Corno é aquele que acha que nunca foi traído.” Charles Chaplin

“E (p)reza por isso.” Raphael Vidigal

“A comédia é a melhor maneira de dizer a verdade às pessoas. Melhor até do que a carta anônima. (risos) Você ri, mas depois alguma coisa começa a te incomodar.” Miguel Falabella

“Porque será que a gente tem essa facilidade em enjoar um do outro? Sem rancor.” Raphael Vidigal

“Legalize já, legalize já, uma erva natural não pode te prejudicar.” FHC, Sociólogo

“Parece cômico, mas é trágico.” Raphael Vidigal

“Não é por isso que os imbecis precisam se passar por loucos idiotas.” Raphael Vidigal

“Vidinha:
O mais triste de um passarinho engaiolado é que ele se sente bem...”
Mario Quintana

“Sempre faz as pessoas rirem quando elas sentem vontade de chorar; e sobra uma sensação curiosa de que ele vai chorar por você, quando tiver ido embora.” Truman Capote

“A ignorância é vizinha da maldade.” Do Espírito Renato Russo

“Estou cheio de reducionismos.” Raphael Vidigal

“Só...numa multidão de amores.” Maysa

“Os cães ladram e a caravana passa.” Provérbio Árabe

“Feira das Vaidades além de filme é um belo alarme.” Raphael Vidigal

“Seu papel profissional é a ilusão mais real de sua vida ilusória.” Truman Capote

“Império Carnavalizante.” Lobão

“Ainda quero errar mito (s). Não quero ninguém me dizendo o quanto é fácil ser feliz.Ando um pouco fora dessa cultura de sair pra se dar bem.Quero me dar muito mal.Conhecer gente que saiba falar e me humilhar.” Raphael Vidigal

“Sentou-se num canto junto com uma turma de garotos suados e meninas com o cabelo desgrenhado, e simplesmente não deu a menor bola para eles. Olhou para o chão e chorou. Era o maior.” Jack Kerouac

“Pior do que a tristeza está a alegria de ser infeliz.” Raphael Vidigal

“Politicamente sou mais Lobão que Caetano Veloso.” Raphael Vidigal

“A ignorância é vizinha da maldade.” Provérbio Árabe

“Maconha é puro marketing, curto mesmo é uma cervejinha.” D2, ex-presidiário.

“Em termos de experimentação da forma sou mais Caetano Veloso que Lobão.” Raphael Vidigal

“Samba é a tristeza que balança.” Vinicius de Moraes

“Porque o bobo da corte sempre ri. (?)” Raphael Vidigal

“Quase desfalece em soluços, com urgência ele tem que se transformar numa coisa que pode ser vista e ouvida senão ele ficará só, tem que se transformar em compreensível senão ninguém o compreenderá, senão ninguém irá para o seu silêncio, ninguém conhece se ele não disser e conta, farei tudo o que for necessário para que eu seja dos outros e os outros sejam meus, pularei por cima de minha felicidade real que só me traria abandono, e serei popular, faço a barganha de ser amado, é inteiramente mágico chorar para ter em troca : mãe.” Clarice Lispector

“Os cães ladram e a caravana passa.” André Gide

Tudo por ser tudo.
Nada pode ser nada.

Raphael Vidigal

domingo, 9 de agosto de 2009

Doce Vagabundo:


Toda rebeldia deveria ser irresponsável.

O doce vagabundo Jack Kerouac.

A serpentar pelas correntes de vento, concreto, areia, pó e cimento.
Pergunte ao pó.
É a única e verdadeira história de amor que já ouvi.
Há em sua essência aquilo que é o destino de toda e qualquer história de amor, da chula à refinada : o fim.

Caetano Veloso me disse : “As garras da felina me marcaram o coração. Mas as besteiras de menina que ela disse, não.”
Nunca ouvi algo tão cruel assim.
Esse verso é de uma crueldade que dói na carne.
Mas afinal de contas as únicas coisas certeiras da vida são a verdade e a crueldade.
Entre elas não há nenhuma diferença.
Exceto que a crueldade dói rápido.

Outro dia vi uma moça inteligente da TV dizer isso: “A vaidade emburrece. Você perde o olhar do outro.”

Fernanda Young o nome dela.
Estou cada vez mais moralista. Mas isto é verdade.
Não foi inventado ainda discurso mais moralista que o da verdade.
Exceto o da honestidade.
O discurso da honestidade é de uma incompreensão admirável.
Isso qualquer um, qualquer Neal Cassady, qualquer Dean Moriarty sabe.
Ser honesto parece status.
Porsche, Peugeot, Ferrari. Quantos cavalinhos você tem?
Todo mundo pára.
Eu olho os dentes.

As pessoas têm muito medo de não conseguir encher suas porcas vidas.
Para isso inventam importâncias para tudo: amizades, amores, escola, vestibular, consciência, verdade, carros.
“O grande problema da sociedade ocidental é que ela chora a perda do carro, da casa. Eu brinco com o carrinho, com a casa, mas não ligo para nada.” Miguel Falabella
Esse cara sabe o que fala.

O amor também não vale nada.
“O mundo inteiro abria-se à minha frente, porque eu não tinha sonhos.” Jack Kerouac
Algumas pessoas tem a mania cínica de confundir cinismo com romantismo.
Eu sempre acredito no cínico.
Me divirto com uma boa dose de champanhe regada à “cineromantismo.”
Você faz um filme.

Tudo sobre minha mãe é um filme cínico e lindo!
Almodóvar é um gênio cínico.
E é difícil conter um gênio.
Fabrício Carpinejar, outro gênio cênico. E cínico.

Deus também tem medos.
Transexuais, homossexuais masculinos são mulheres que Deus não assumiu.
O contrário segue o mesmo enredo.

Essas pessoas que me perguntam ´quem sou eu` ?

Excessivo, abusivo, rimativo romantismo

Na dor
No amor
No frio
E no calor...

Eu sou cínico!
(Essa agressividade é só disfarce)

“Amarguras, recriminações, conselhos, moralidade, tristeza – tudo lhe pesava nas costas, enquanto à sua frente se descortinava a alegria esfarrapada e extasiante de simplesmente ser.” Jack Kerouac

Quem inventou eu foi isso.

Sal Paradise, Marylou, Dean Moriarty (O Anjo Desamparado, o vigarista sagrado) conhecem o mundo através da estrada. Para mim é muito mais interessante conhecê-lo em casa. Musicalmente falando, é claro.
“A estrada é a vida”, Kerouac.

Mas e agora?
Quantas sombras me perseguem agora?
Peter Pan é a estória mais triste da história.
O drama maior.
O que não mata me subestima.
E o que não me subestima me mata.
Não é fácil aceitar essa gente...
(Alimento o que desprezo)
É raro encontrar gente.
(Desprezo o que alimento)

Duro é se contentar com esse povinho mecânico.

The dream is over mas eu prefiro dizer que te amo.
Porque eu sempre tive essa dificuldade em lidar comigo. Com a minha própria arte.

O doce vagabundo.

É muito fácil gostar de mim. Muito fácil.
Quero ver você entender o que eu faço.

A flor amarela que recai sobre a cabeça do Pato Donald em minha memória infantil e afetiva são os mesmos doze girassóis da jarra de Van Gogh.

Quase ninguém percebe.

“Queria tanto que alguém me amasse por alguma coisa que escrevi.” Caio Fernando Abreu

Raphael Vidigal

terça-feira, 21 de julho de 2009

H:


Beijo na boca
É carinho
Língua no corpo
É tesão
Enquanto a garganta espera
Aflita pêlo coração



Raphael Vidigal

Livremente inspirado em Mario Quintana e seu Espelho Mágico.

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Brega: Tributo ao Pai da Elegância Inglesa


O Amor:

“O apaixonado começa iludindo a si mesmo e acaba enganando os outros. Eis o que o mundo chama um romance.”

Ah O Amor...
Falar de amor em dor é insistir na teimosia.
"Cafonar" a poesia.
A poesia de bordel não sobreviveu.

A Bondade:

“Certas criaturas têm a mania de dar bons conselhos. É o que chamo o cúmulo da generosidade.”

Toda conversa gostosa não presta. Muito menos quem conversa.
Trabalhar é bater o ponto na hora certa.
Gente que não presta virou brega. Gente que presta sempre foi brega.

O Remorso:

“No pecado cometido uma vez com remorso, reincidiremos muitas vezes com alegria.”

A voz sai forte, mas a garganta é fraca.
Remorso, mania cristã.
Pose pra Jesus.

A Família:

“A criança começa amando os pais; mais tarde, ao crescer, julga-os; às vezes, perdoa-os.”

Querido Estranho, um homem tem 3 inimigos: a família, a pátria e a religião.
Os discursos de moral e ética permanecem bregas.

O Otimismo:

“A base do otimismo é puro receio.”

Humildade garotos, humildade.
Humildade não é submissão.
Orgulho não é convicção.
O orgulho travestido de honra é o grande culpado por esse individualismo burro.
Orgulho é o exílio.
Defender a honra é muito brega.

A Alegria:

“Há sempre um laivo de crueldade em todo prazer, talvez em toda alegria.”

Sexo, Drogas e Credit Card.
Ditadura do prazer: Geração Micareta.
Laura Muller na TV.
Travesti lésbica.
A homossexualidade ficou brega.
A heterossexualidade sempre foi brega.

A Saudade:

“A recordação da própria alegria tem as suas tristezas, e a lembrança do prazer pode eivar-se de dor.”

Tempos de desesperança e medo.
Hedonismo estúpido. Depressão careta.
Melancolia cínica, é essa a seta.

A Mentira:

“Será a insinceridade uma coisa tão terrível? Não me parece. É apenas um método pelo qual podemos multiplicar nossa personalidade.”

Uma pessoa que sabe ser simpática precisa necessariamente saber ser falsa.
Confiar no caráter é um pouquinho demais.

A Emoção:

“Sempre há um quê de ridículo nas emoções das criaturas que deixamos de amar.”

Chegamos a tal ponto que o ridículo tornou-se brega.

A Verdade:

Sou de uma geração que ainda acredita em independência.

“Citações do livro da covardia, cujo autor se disfarça sob o nome senso comum.”

A Arte:

Essa instabilidade emocional não é doença.
É crença.
Regida por Logun Edé.
O conforto é muito brega.
A vida imita a arte. A arte imita tudo.

O Mundo:

Se o mundo é brega, quê que eu faço?
Submundos, meus colegas!
Eu gosto de ficar por baixo.

A Ironia:

A ironia, alivia.
Ainda há esperança.


Raphael Vidigal

domingo, 28 de junho de 2009

William S. Burroughs / Pós-realismo: 2 pecados


Falta de ar
Falta de a
Falt
.AR

Almoço nu.
Deus é nú.
Darwin estava certo: os idiotas crescem.
Guilherme Tell
Não foi a máquina nem a senzala

O homem que se libertou.

Século I a.C. :

Homem com homem
Mulher com mulher
Homem maconha
Mulher filé
Tudo vale
Tudo pode
Só não vê quem quer

O preconceito é a base da ignorância.

“Invejo a burrice, porque é eterna.”
O papel da crítica é ofender. Sinto falta de Nelson Rodrigues.
Só pode ser inveja.
A vida é fraca.

Cristo eternizou: A equação que contempla inteligência e beleza estabelece entre elas uma relação inversamente proporcional.
Woody Allen discordou.
Pra quê esse moralismo todo meu bem?

Vaidade.
Quando se dedica grande atenção à vaidade revela-se esta a única grande pérola em toda a viagem.
A vaidade é parte da viagem.
É a futilidade que nos salva Cazuza!
Vaidade.

William S. Burroughs
Hunter S. Thompson.
O S jamais é coincidência.
O S faz toda a diferença.
Amo. Amos.
O amor imperativo é uma ameaça.
Típica do nosso tempo.
A “perfeição” é um defeito. E a perversão, um direito.
A perversão nas mãos da obrigação é uma merda. Militarismo.

Lobão é Cartola elétrico.
“Ainda não é verão, nem é carnaval, isso me interessa, me interessa.”
Tão menina, o mundo é um moinho.

É possível ser interessante e belo ao mesmo tempo?
Em Ornella Muti, jovem personagem, sim.
A beleza de ser infiel.
Da onde vem essa atração pela decadência?
Avec Elegance.

Agora sou eu falando: detesto esse povinho que exije respeito. Que não admite. Quero quem se oferece. Deixa abertas portas e janelas e porões.
A vida é fraca. A minha então, nem se fala.
Bukowski é meu melhor autor.
Wilde o preferido.
“Como posso ser boa se tenho que pagar o aluguel?” Chen Tê na boca de Brecht.

A verdade é o melhor disfarce.

Carta a um amigo: “Meu caro Bia, Deus sopra as palavras em teu ouvido. E esbarra outras em meu cotovelo.”

Deus é sinestesia.
Se você não inventa nada, tem que estudar o que os outros inventam, depois.
William S. Burroughs barra Pós-realismo. É isso.
Esfinges sem segredos.
O prazer dignifica o homem. Com uma melancolia cínica imbatível.
Latente.

Falta de ar
Falta de a
Falte
? Á R E S

Aplausos.


Raphael Vidigal

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Elogio à fraqueza:

Mas a maioria teima em se sentir forte.
Aqueles que dão valor à pessoas médias por absoluta falta de importâncias em suas vidas.
A falta que lhes faz gente que interessa em seus cotidianos.
Uma das tentativas mais frustrantes é a de explicar o porquê as pessoas se apaixonam.
Há quem aposte em bom humor, inteligência, beleza, conveniência, bom gosto.
Não acredito.
Acredito em ser.
As pessoas querem umas às outras porque elas são.
Pessoas interessantes são fracas.
Tem o meu desdém gente forte.
Quero você.
Porque você é.
Não quero sua beleza, “que nasce dos sentidos e morre quando estes se cansam.”
Nem sua inteligência, “escolho meus amigos pela beleza, (...) meus inimigos pela inteligência.”
Muito menos o seu bom gosto.
Ninguém se satisfaz com semelhanças.
A segurança é uma tristeza.
O bom amor precisa de um quê de desconfiança.
A confiança só nos serve de carrasca.
Mata as aventuras e emoções.
“A arte não ama os covardes.” Vinícius de Moraes
Meu amor nada tem de covarde.
Meu amor é como aquela barba, em que no momento que se faz, recomeça imediatamente a crescer.
Essa coisa meio estúpida e sublime.
Sutil e intensa.
Admiro a sua fraqueza.
Admire a minha fraqueza.
Seja Carne.
“Há venenos tão sutis que, para conhecê-los, cumpre experimentá-los. Há males tão estranhos que, para lhes entender a natureza, é preciso contraí-los.” Oscar Wilde.
As pessoas querem umas às outras porque elas são.

“Senão é como amar uma mulher só linda

E daí? Uma mulher tem que ter
Qualquer coisa além de beleza
Qualquer coisa de triste
Qualquer coisa que chora
Qualquer coisa que sente saudade
Um molejo de amor machucado
Uma beleza que vem da tristeza
De se saber mulher
Feita apenas para amar
Para sofrer pelo seu amor
E pra ser só perdão

A bênção, Pixinguinha
Tu que choraste na flauta
Todas as minhas mágoas de amor.”

Vinícius de Moraes

Me perdoa por ser tão seu?


Raphael Vidigal

domingo, 17 de maio de 2009

Tempo


“É humilhante ouvir um homem dizer que não tem tempo quando ele está vivo.”
A Cartomante Machado de Assis.
Tempo é uma invenção. Mentira.
A mentira.
“A mentira atinge a maturidade quando chega aos jornais.”
Machado.
Tempo Deus.
Deus não está, no inexplicável.
Está no incontrolável.Vive. É morte.
Tempo é corpo. É uma tentação. Finda.
Resista tempo. Revista tempo. Exista.
“Deve-se resistir a tudo, menos a uma tentação.”
O Retrato de Oscar Wilde.
Tempo carne. É tara. Fraca. Invista.
Tempo Criador.
Da pressa. Presa.
Nada que aconteça ao corpo assolará as vontades da alma.
Algumas pessoas envelhecem demais. Sempre. Quando.
Tempos sãos: “As renúncias a que os homens chamaram impropriamente virtudes, tanto quanto as revoltas instintivas que os sábios ainda denominam pecado.”
Oscar.
Doentes tempos.
O tempo deprime o homem. Muito importa se faz frio ou se faz calor...

Raphael Vidigal

domingo, 10 de maio de 2009

Jogos de Amor: O Sexo dos Anjos


Dois amigos maquinam as estratégias em meio a pesos e algumas modéstias. Moedas.
Começa o jogo:
“Quando o seu cel phone tocar, não atenda! Espere a próxima ligação. Faça-se de bobo (partindo-se do pressuposto de que ainda não o é).”
Lição aprendida, lição dada : dissimulação.

Duas amigas maquiam as peripécias em meio a blushes e algumas sonecas. Bonecas.
Ainda o jogo:
“Não corra, não vá, não se mova, não olhe pra trás. Cultive esse seu belo jardim, para que a borboleta venha e pouse em paz.”
Lição dada, lição aprendida: poesia contemporânea.

Um carrasco e um condenado surrupiam identidades em silêncio e sem fazer alarde. Agrade.
Mais do jogo:
“Não dê bandeira meu amigo, esconda essa sua mão beijada. Dê um passo atrás, para que lá na frente, dê-se dois a mais.”
Lição dada, lição apreendida : forca.

Fim de jogo.
Os oponentes se abraçam em demonstração de fidelidade.
Relação custo-prejuízo.

“A fidelidade é para a vida emotiva o que a coerência é para a vida intelectual : simplesmente uma confissão de insucessos. Uma falta de imaginação.” Oscar Wilde

À bem da verdade, todos os anjos têm sexo. E a esses insetos em volta da lâmpada, só lhes resta o nexo.
Falou Deus.
"Há quem não ouça até que lhe cortem as orelhas." Georg Lichtenberg

Jogos de Amor. Quem nunca brincou?

Raphael Vidigal

domingo, 26 de abril de 2009

Surreal


O vento continua a girar. O moinho.
Esquizofrênico, Dom Quixote pede vinho.
Dionísio e Sua Pança o acompanham.

Estes homens loucos!
Os loucos! Terapeutas do tesão, eu diria.
E me pergunto: até que ponto a consciência pode ser saudável?

Pensar por vezes cansa. Pode ser que doa. A anestesia nem sempre é barata.
“Os ignorantes são mais felizes, eles não sabem...”
Cazuza já sabia. Ombra mai fu. Jamais a sombra.
A vida é uma ópera transviada.

Mas e A Dama das Camélias? A famosa Dama das Camélias! Quem seria?
Guardo comigo o palpite.

Vida é diferente de viver.
A Morte, somente Ela, nos faz viver.
O eterno retorno à espreita.

Cristo, César, Nietzsche fazem a colheita.
E eu aqui sentado, nesse Banco de Jardim, de cima de um muro, contando as araras, onças, peixes, mico-leão e os burros! São inúmeros!

Ó que bela paisagem!

Como maçã, escuto a cobra, rezo por Adão e Eva.
Cassandra Rios sofreria de pudor em pêlo ao ver isso!

Oxalá Mãe Natureza!
O Éden desse Jardim Ama o Pai.

São os discípulos de Charles Darwin : Ser ou não ser, Reproduzir ou Repor prazer? Não há questão.
Ó cadeia alimentar, quem te conhece que te compres.

Você, com sua caderneta, nos ensina a fazer. A sermos úteis.
Desempenhando nossas funções com eficiência, deixando um bom exemplo para os que vierem.

Que belo legado para a posteridade.
O eterno retorno, o eterno retorno, maldição...!

A arte é uma coisa inútil! Pomposa, porém inútil.

Arte é estética (ou estetização) do conteúdo ou não-conteúdo.

Pode ser A Vida. La Traviata.

Sentir-se útil é ilusão.
Vem da paixão pela fraqueza, desejo de proteção.
Sendo assim somos cobertores. De mendigo.

A cabeça ou os pés.

A Arte!

“Há duas maneiras de se desprezá-la : odiando-a ou então amando-a moderadamente.”
Oscar Wilde já sabia, e ria!

Arte! “Pra quê mentir? Se tu sabes que eu te quero. Apesar de ser traído. Pelo teu ódio sincero. Ou por teu amor fingido.”
Noel Rosa, pois então eu te digo, pegando emprestada a frase de um amigo:

“A finalidade do mentiroso é simplesmente fascinar, deliciar, proporcionar regozijo.”
Você de novo, Oscar Wilde!

“A arte é uma mentira que diz a verdade”, pincelou em cubo Pablo Picasso.
Jean Cocteau, do poeta, falou o mesmo.

Afinal, Wilde me respondeu, “um homem que não tem pensamentos individuais é um homem que não pensa.”

E o trabalho o dignifica.

Minha misantropia é MEU individualismo.

Mas qual não foi a minha surpresa quando percebi, de repente, o individualismo coletivo!
Salvador Dalí ficaria de queixo caído!

Surreal.

Raphael Vidigal
Imagem: "Still life with old shoes" ,1937, do pintor surrealista Joan Miró.

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Fé:


A gente só percebe que Deus existe quando não precisa mais dele.
Chegando em casa, madrugada, após mais uma noite num bar, com as mesmas pessoas, a mesma cerveja, o mesmo cansaço e a vida.
“Havia tristeza, orgulho e audácia.” Clarice Lispector.
É preciso. Dor e solidão.
A alegria plena, extasiada, completa, que enche bochechas e dentes, que incha, sem o menor brilho, não me interessa.
Vive perto da ignorância vazia.
Não a ignorância sutil, inocente, que nos surpreende. Mas a que faz o caminho dos que se perderam na submissão.
Aquela que esconde de si mesma os sentimentos e orgulhos. E do mundo.
É preciso. Saber rir. Fazer rir. Com humor quente e sorriso simples.
Sem a frigidez de quem ri de tudo sem esquentar a garganta.
É preciso. Dar o nó. No sapato, na gravata e no paletó. Mas principalmente na garganta.
Quem não tem nó na garganta, com nada, se espanta.
É preciso. O canto sôfrego de amor e desejo. Esbarrando nas quinas.
“Quem é que tem pudor quando gosta?” Alaíde, Vestida de Noiva. Nelson Rodrigues.
O homem É o lobo do homem.
Se faz triste e se faz feliz.
Se faz velho e se faz menino.
Faz carroça e faz carruagem.
Faz tatuagem e faz engrenagem.
Faz-se vida e faz-se morte.
A gente, só percebe...
Que Deus existe... impreciso.
O homem é o Deus do homem.
Fé.


Raphael Vidigal

sexta-feira, 20 de março de 2009

Crimes Passionais:




Dizem no Brasil que a política rouba, a polícia tortura e o aluno mata aula. Que as leis não pegam e que o maço de cigarros mais vendido é o de Gérson.


Ainda assim o crime mais cometido no país é o que se comete por amor, como aconteceu comigo.



Me apaixonei pela professora, como um filme de Lolita às avessas.
Ela era uma mulher de estatura mediana, cabelos sempre ao vento e aquele olhar que engana.
Os óculos cor de face acentuavam suas curvas, seu enlace com o mundo lá fora.
Seu corpo Maquiavel de mulher má lembrava o romance “O Príncipe”.
Seus fins justificavam o meio, em que vivia.



Era um amor maravilhoso, maravilhado, perfeito, e como todo amor perfeito era Romeu e Julieta, queijo e goiabada, e era por fim Noel Rosa, profetizando o fim que Nostradamus não viu.
Era Shakespeare encarnado em Paulo Coelho.



E quando me dei conta dessa impossibilidade mais que Platônica (eu ainda não tinha idade para ler Platão, e por isso demorei a perceber) resolvi começar a ler coisas sobre aquele ser.
Logo em seguida segui o conselho de Neruda, fechei os livros e fui.



Não demorei muito a concluir que só havia uma maneira deu me declarar àquela força da natureza humana, aquela beleza sem nenhuma gana.



Tracei um plano para que pudéssemos nos encontrar a sós, sem nenhuma outra interferência cotidiana.
Descobri seu endereço, seus horários, compromissos, mandatários e abismos. Me apaixonava cada vez mais.
Chegou a data limite, eu havia alcançado o topo do meu amor por ela.



Encontramo-nos frente a frente, na porta de sua casa, Lolito e sua donzela.
Me convidei para entrar, ela chegou a estranhar, vi em sua olheira nervosa que chegou a pensar em alguma estratégia para se livrar de mim.



Acabei por vencê-la e entrei pela janela.
Ela já estava à espera, deitada na cama, aberta.
Dei-lhe um tiro certeiro e a matei.



Mas antes reservei-lhe um último momento de puro deleite e prazer, apanhei o campo de centeio e filosofei: “Todo homem mata aquilo que ama”.
Oscar Wilde dava pulos sem saber por que, no cemitério.



Eu matei, e mataria de novo.
Pois é, meu Dostoiévski, o crime é um castigo.
Jamais irei esquecer o nome dela, Digníssima Professora de Ética, Moral e Filosofia.



Naquele instante, eu havia crescido.
E virava mito, minto...

Raphael Vidigal

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Par Perfeito:


Meu par perfeito, só para começar, precisa de muitos defeitos, no mínimo uns quatrocentos.

Meu par perfeito, em segundo lugar, há de brigar comigo, e se indignar, afinal se não notar os meus “poucos” defeitos, sinal de que não me vê direito.

Meu par perfeito, em terceiro lugar, precisa de várias manias, ter tiques de se irritar e blá blá blá, senão não me conquistará.

Meu par perfeito, quarto lugar, não pode jamais esbanjar: perfeição, confiança e honestidade, caso contrário, logo de cara não irei confiar.

Meu par perfeito, como qualquer outro par, há de ter o que esconder, e sinceramente, não é tudo que quero saber.

Em conversa de surdo-mundo, quase ninguém crê.

Meu par perfeito, quinto lugar, precisa imprecisamente precisar, minha auto-ajuda e proteção, sendo eu IBAMA ele é leão.

Meu par perfeito, pra finalizar, tem que ter o cérebro maior que a barriga, ou então...lombriga!

Raphael Vidigal

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO