sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Sentido!


Cap. I – Noções de prazer:

Pré-história:
Reprodução --> Animais --> Olfato.

“As mulheres ou estão caçando um marido ou estão se escondendo de um.” Oscar Wilde

Idade Média:
Força --> Fartura --> Acumulação --> Tato.

“Todos matam o que amam: o covarde, com um beijo; o valente, com uma espada.” Oscar Wilde

Modernidade:
Argumento --> Palavra --> Discurso --> Divagação --> Audição.

“Eu gosto de olhar para os gênios e escutar as pessoas bonitas.” Oscar Wilde

Pós-modernidade:
Celebridade --> Embalagem --> Fernanda Young --> Mulher Melão --> Big Brother --> Visão.

“Formada inteiramente por lindos idiotas e loucos brilhantes. Exatamente como a sociedade deve ser.” Oscar Wilde

----------------------------------------------------------------------------------

Só o Paladar permanece.
As pessoas querem umas às outras pelo gosto que elas provocam.

“Os bons terminam felizes; os maus, desgraçados. Isso é a ficção.” Oscar Wilde

Cap. II – Noções de beleza:


Raphael Vidigal

Pintura: Sonho causado pelo vôo de uma abelha ao redor de uma romã um segundo antes de acordar, de Salvador Dalí.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Fracasso:

Eu tenho um sono interrompido.
Como a minha vida interrompida,
meus sonhos interrompidos são um roteiro de viagem que não terminou.
Um poema triste, que não terminou.
Um regato, que não desembocou em lugar algum.
“Toda a tristeza dos rios é não poderem parar!” Mario Quintana
(eu ainda não esqueci.)
Se eu pudesse controlar o meu sono...
Controlaria também meus sonhos!
“tentando fabricar uma realidade menos dolorosa.” E sua mãe também, filme

A mentira é sempre mais bem contada que a verdade.
Portanto, mais interessante.
Bonita, talvez.
“Mesmo que os cantores sejam falsos como eu
Serão bonitas, não importa
São bonitas as canções
Mesmo miseráveis os poetas
Os seus versos serão bons” Chico Buarque/Edu Lobo

No sono
O corpo se entrega

(“corpo afinado no mesmo tom das tristezas que tenta esquecer.”
Manequim Marília Barbosa
Composição: Tibério Gaspar / Antônio Adolfo)

e a alma também...

(“Eu me distraio a construir castelos...
Tão altos sempre... cada vez mais belos!...
Nem D. Quixote teve morte assim...

...E eu fico a olhar o céu pela janela...

Minh´alma louca há de sair cantando
Naquela nuvem que lá está parada
E mais parece um lindo barco a vela!...” Mario Quintana)

É preciso encontrar beleza no sofrimento, senão não vivo.
Eu gosto de sofrer. Gosto de Maysa, Nora Ney, Lupicínio Rodrigues.
“Nada envelhece tanto quanto a felicidade.” Oscar Wilde
Eu sou um menino brincando no parque. Divertindo-me com a angústia de me equilibrar nos galhos das árvores.
A queda é o objetivo.

Inteligência e saúde não têm nada a ver.
O amor da gente nunca foi inteligente.
Doente, talvez.
“Que esse era o melhor jeito de chegar ao fundo: pelos caminhos transversos, pelas perguntais banais. Por trás do jeito azedo, das flores roxas do robe.” Caio Fernando Abreu
Melhor ir fundo do que ser profundo.

“Não quero mais amar a ninguém.”
Cartola.
Não cumpri.
“Eu e a aldeia” Marc Chagall

O sexo ficou decente.
Só sexo com puta rende.
Desde quando sexo tem que render?
Desde que o mundo é crente
e a rebelião tem dente,
rebeldia não é mais coisa de doente.
Tudo agora rima.
Sou a favor do trabalho, mas absolutamente contra o esforço. Tem gente que acha bonito dizer que seu trabalho é um porre.
Gente burra eu até aceito.
Idiota, não.
“Nunca discuta com um idiota. Ele o rebaixa ao mesmo nível e acaba vencendo pela experiência.” Vi na coluna do José Roberto Malia.

Não gosto que ninguém tenha medo de mim.
Isso é bom para mim.
“Não gosto nada de saber o que dizem de mim pelas costas. Faz com que eu fique convencido demais.” Oscar Wilde
De repente você não controla suas e, moções.
“O cinismo é assim: você fica meio acanalhado pra poder não adoecer no contato com a canalhice.” Gustavo Acioli na boca de Bruce Gomlevsky “Nada a declarar”
A sabedoria não engana ninguém.
(“Da Condição Humana:
Ninguém mais se parece a um verdadeiro tolo
Que o mais sutil dos sábios quando ama.” Mario Quintana )
O cinismo, por outro lado, bem...
Tá na cara que eu não sei se me quero,
E Deus nem está dormindo.

Tenho uma nostalgia cínica, de coisas que nem se passaram comigo.
Com todo o mundo, eu nasci sem perspectiva.
“Mas, haverá maior poesia
Do que este meu desesperar-me eterno da poesia?!” Mario Quintana

Flerta Fracasso
(Canto ao amor)
Ode ao Fracasso

Boca do Céu Boca do Inferno
E sua mãe também é Gregório de Matos

“Todos os poemas são um mesmo poema,
Todos os porres são o mesmo porre,
Não é de uma vez que se morre...
Todas as horas são horas extremas!” Mario Quintana

É um equívoco considerar qualquer artista gênio. Artista mexe com sensibilidade, não genialidade.
Artistas são sensíveis.
Gênios, nem sei se existem.

“Tudo o que vemos esconde outra coisa, e nós queremos sempre ver o que está escondido pelo que vemos.” René Magritte
Comparar Madrid a Rio é a mesma coisa que comparar Magritte comigo: sou muito mais bonito.
-e o que há por trás disso?
-te achei um pouco pretensioso...
-e isto é ruim?
(sentindo e vendo)
“A nossa aparência tem que emergir de uma profundidade.” Mozahir Salomão

minha densidade,
me afunda,,,

É que me dá uma aflição não conseguir me olhar de fora.
Só o amor que acaba dura (para ) sempre.
Você ama aquilo que te deixa.
(Em paz)
O ser humano não gosta de paz.
Não convive bem com a paz.

Tem alguma coisa faltando.
Do amor que dói como o instinto.

“Um dia na vida
Outro fósforo, outro sol
O amor é um piscar de olhos
O amor é um alô e um tchau” Cazuza
“Comigo sempre foi tudo ao contrário.” Caio Fernando Abreu

Detesto esse discurso atual de que a amizade é a coisa mais importante do mundo.
A coisa mais importante do mundo é a morte.
É dela que o mundo vive. Se alimenta.
E o que nos há nesse mundo senão a beleza de cada mundo?
A morte vive no amor.
O amor é maior que a amizade.
Acaba. Machuca. Mata.
Tudo na prática é bom.
Só depende da plataforma.
“Quem ama inventa as coisas a que ama...” Mario Quintana
As coisas mais importantes da vida são as que doem mais.
O amor dói.
A morte dói.
O fracasso dói.

Sejamos fracassados.

Raphael Vidigal

Pintura: Amendoeira em Flor, de Van Gogh.

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO