terça-feira, 31 de maio de 2011

O q faço é música (apropriação indevida):


“um sopro interior, de plenitude cósmica” Hélio Oiticica

Capim para quem é de capim

Minério e ferro para quem gosta de iluminação

Foto: Jards Macalé

Raphael Vidigal

sábado, 21 de maio de 2011

Compra-se vende-se:


“Quero a luz dos obscuros” Cazuza

A admiração recai como um chapéu
sobre orelhas distantes

um bigode Pessoa Friederich
óculos Fernando Abreu Cristina Cesar

Ainda
a beleza de não ser compre (v)endida


Pintura: Not to Be Reproduced (La Reproduction Interdit), de Magritte.

Raphael Vidigal

domingo, 15 de maio de 2011

Dente:


“Recoloca no contador um desejo: abre-o; em seu lugar, encontrarás uma desilusão.” Luigi Pirandello

A finitude é também continuidade.
Só a permanência estabiliza as coisas.

“A escova falhou, eu joguei fora.”

Não se procura aparar uma escova quando ela falha.
A saúde dos dentes é importante.
Cortar-lhe o pêlo, usar flúor fortificante.

Foi assim que você me explicou.
E eu com os dentes na mão.

Na superfície a essência aglutinada em camadas e pólos.

Imagem: do álbum “Cartões de Guignard para Amalita”.

Raphael Vidigal

domingo, 8 de maio de 2011

Matéria:


“E que tanto seduz quanto magoa.” Verlaine

a coisa medíocre corresponde diretamente aos anseios dos homens...
a extraordinária espanta, por vezes assusta, e há quem se admire

agora me vejo diante da matéria viscosa do homem
eu que nunca tive toque para o ordinário;


Pintura: Número 8, de Jackson Pollock.

Raphael Vidigal

sábado, 7 de maio de 2011

Sherlock Holmes:


“O mais extremo fervor dedica-se ao que é totalmente suspeito.” Thomas Mann

verdade
como aproximação
duque?
real & imaginário

intervenção diabólica
capciosa
cachorro sentado na porta de Baskervilles


Imagem: foto de Miguel Rio Branco.

Raphael Vidigal

terça-feira, 3 de maio de 2011

Dzi Croquettes:


“Isso de ser exatamente o que se é ainda vai nos levar além” Paulo Leminski

Basicismo Amplo
Sintetiza mas não facilita

Dzi Croquettes não é prato
Pr’ Alm

o ç o

Pintura: White over red, de Mark Rothko.

Raphael Vidigal

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Velho Rã-Cinza:


“Apesar de tudo eu tenho restrições. Mas o que se há de fazer?” Ana Cristina Cesar

Vou me tornar um velho rã-cinza
Meu sonho é me tornar um velho rã-cinza
Desejo ser velho rã-cinza
Antes rã duque velho, antes velho à cinza...

E engolir sapo já não é tarefa minha.

Raphael Vidigal

Foto: Henfil, Cartunista.

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO