quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Código



Esse jeito atravessado
                                      de falar da poesia
            Tem o passo do
               Saci-Pererê
            E do Curupira.

Esse jeito atravessado
De falar da poesia
                        Tem o som do canto da sereia,
                        De Tia Nastácia e de Dona Benta.

            Esse jeito atravessado
de falar da poesia
tem gosto de maria-mole,
            olho de sogra,
            e pé de moleque.
           
                                               esse jeito atravessado
                                               de falar da poesia
                                               assusta como Minotauro
                                               Boitatá e Mula Sem Cabeça.

            Esse jeito
                             Atravessado
                        De falar
                                               Da poesia
É água que passarinho não bebe,
            Cobra que fuma,

                        Vaca no brejo.

Raphael Vidigal

Pintura: obra de Luiz Zerbini. 

Seja o primeiro a comentar

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO