quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Liberdade, liberdade abre as asas sobre nós:


Eu não concordo com tudo
que escrevo ou falo



você já sentiu ódio de deus?

entre o esforço e o talento há um abismo.

é horrível fazer o que se espera de si.

Saudade das poesias de Manuel Bandeira.

O que mais dói é a naturalidade.
brigas que nos tornaram mais humanos, mais carentes e mais suscetíveis a fragilidades.

Raphael Vidigal

Pintura: Equestrienne, de Marc Chagall.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Flores:


“Morri pela beleza, mas apenas estava” Emily Dickinson

No meu enterro
haverá várias pessoas que gostam de mim
e várias outras que não se gostam
entre si.

Raphael Vidigal

Pintura: A mulher-flor, de Pablo Picasso.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Libre:


Liberdade não é nossa.
É a do outro.
Liberdade nossa tem ranço autoritário.

“a liberdade não resolve a culpa.” Clarice Lispector

Permitir ao outro, sim, é liberdade.

Raphael Vidigal

Pintura: Nuvens, de Vladimir Kush.

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Carne:


“Se tens um coração de ferro, bom proveito.
O meu, fizeram-no de carne, e sangra todo dia.” José Saramago


Meus preconceitos, preceitos e subversões
Me fazem menos humanista
E mais
humano

Raphael Vidigal

Pintura: Jovem sodomizada por sua própria castidade, de Salvador Dalí.

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO