quinta-feira, 26 de abril de 2012

Nuances:



“(Vejo a lágrima que escorre
por cima da minha pena.
Ai! a pergunta é sempre enorme,
e a resposta, tão pequena...)” Cecília Meireles

Sujo imundo
Amarelo claro
Vermelho escuro
Gelo água
Flecha arco
Amor consolo
Luta arte
Real abstrato
Morte vida

Lanterna: A vida é perecível; A morte é eterna.
A vida é uma pequena nuance, dela.

Raphael Vidigal

Pintura: obra do artista plástico Julião Sarmento. 

4 comentários:

Guru do Metal disse...

poeminha legal

Italo Frost disse...

Cecília Meirelles é incrível, não me recordo se el é mesmo Brasileira, creio que sim, mas é uma das maiores pensadoras, escritoras, admiro o trabalho dela! Todos os professores costumam indicar... Trabalhar sobre eles!!! Seguindo você tbm, me segue de volta?

http://hommesfrost.blogspot.com/

Rei Negro.

Thay Soares disse...

Nossa, confesso que no colegial eu não gostava de Cecília Meireles, mas se bem que eu nunca parei para ler nenhum poema dela D: gostei, eu vou pesquisar mais sobre ela.
Estou seguindo.


http://beijoosdegloss.blogspot.com.br/ (desculpa, não sei se posso deixar meu link)

Moonday Rain disse...

Tenho uma história com a Cecília, desde que fiz um recital sobre ela ainda criança, nunca larguei de vez. E como toda pirralha, fiquei fascinada com a "Língua do Nhem" ._.
Adoro os poemas dela. Gostei muito do seu também, ponto de vista ótima, a vida, uma nuance da morte. Lindo.