terça-feira, 17 de abril de 2012

Autoridade:



“Bebo essas luzes com tristeza,” Cecília Meireles


Respeito mais autoridade intelectual que física

Não respeito autoridade nenhuma

Investir-se de autoridade para declamar, proclamar, proferir é um santo

Não linearidade (sou o diabo pensamento. centro. coça.)

para que deter o controle

Para
Quê-
Dista
(dita, açoites)

Mesmo:

Mesmo não tendo orgulho,
Não sugiro (suspiro) puxar-me os cílios
Filhos, cúmulos?
Cultos.


Raphael Vidigal

Pintura: “Anunciação”, de Fra Angelico. 

4 comentários:

Guru do Metal disse...

mais um bom poema

http://rocknrollpost.blogspot.com.br/

Bagis Bueno disse...

amei! aproveitando pra seguir!

http://seenovidadeeuquero.blogspot.com.br

Michel Carvalho disse...

Muito boa a forma com que concatena os versos, a suavidade, o sentido, a mensagem...

Está de parabéns..

Tenho um blog que versa sobre tematicas parecida, quando puder aparecer, ficaria grato:

http://maisdoquepalavras.com/

Sucesso Sempre!

Abraços

Marília disse...

Muito legal, acho que tô começando a gostar de poesia rs