quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Uma


Já me fiz palhaço
Já me fiz de lua
Já me fiz de sóbrio
Já me fiz de bojo
Já me fiz de arauto
Tive muita glória
Já me fiz de pássaro
Já me fiz de moço
Já me fiz palavra
Já me fiz de osso
Já me fiz de carne
Já me fiz de cores
Tive muita fome
Já me fiz sonata
Já me fiz ciúme
Já me fiz espada
Já me fiz de flores
Já me fiz de vaca
Já me fiz de boi
Tive muita história
Já me fiz barragem
Já me fiz no coito
Já me fiz vinagre
Já me fiz estrume
Já me fiz fidalgo
Já me fiz impune
Já fui condenado
Já me fiz de luto
Só não fiz de morto
Que a vida é grande
Que a vida é muita
Embora só espuma...



Raphael Vidigal

Pintura: detalhe de obra de Grünewald.

Seja o primeiro a comentar

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO