quarta-feira, 15 de junho de 2016

Coincidências


Engraçado como me embrenho
Em circunstâncias peculiares.
Sinto-me o centro do mundo,
Numa multidão, convicto.
E ainda assim reafirmo:
Não há lugar no planeta, posição ou estilo,
Melhor para se estar ou ser,
Do que sóbrio, no cerne e sozinho.
É, porém, solidão consentida,
Ciente que ao arder a chama
Quando até o gelo derreter de frio,
Poderei voltar para o centro
Embora ali eu bem esteja,
Bêbado, lateral e sozinho.


Raphael Vidigal

Pintura: Obra de Magritte.

Seja o primeiro a comentar

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO