terça-feira, 2 de agosto de 2016

Reconhecimento


A gente se reconhece no escuro.
Toco-lhe as orelhas, sinto-lhe o cheiro
de cachorro.
A gente se reconhece sem nenhum susto,
sem conselhos, nem palavra.
Afago-lhe o pelo, abaixo-me à altura de seus olhos
no escuro.
A gente se reconhece como se reconhece o próximo.



Raphael Vidigal

Pintura: Obra de Mary Cassatt. 

Seja o primeiro a comentar

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO