segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Compaixão


Sofro pela dor que não é minha.
A dor do pai que enterrou o próprio filho.
A dor da mãe que enterrou a criança que pariu.
Uma dor que não tem razão, que não tem ciência, que não tem poesia.
Sofro pela dor que já é minha.
E lateja todas as noites antes de deitar a cabeça no travesseiro.



Raphael Vidigal

Pintura: Obra de El Greco.

Seja o primeiro a comentar

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO