quarta-feira, 4 de maio de 2016

Pena capital


Poeta da noite sem fim
Poeta desperdiçado
O mundo com tanto dinheiro
Não lhe paga nem 1 centavo

Poeta procura entender
A roda mesmo enguiçada
Não quer saber de viver
Mas de girar o mercado

Poeta quando morrer
Em sua cova terão escrito
Em vida teve fortuna
Morreu todo esfarrapado


Raphael Vidigal

Imagem: obra de Alexandre Rato.

Seja o primeiro a comentar

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO