quarta-feira, 11 de maio de 2016

Comparações


Estava com o coração na mão.
Mas era fogo de palha.
Foguete molhado.
Baita balde de água fria.
Até São Tomé caiu no pulo do gato.
A cabeça, antes no mundo da lua,
Queria agora era soltar os cachorros.
Mas como, se tinha os pés atados,
Uma mão na frente e a outra atrás.
A fadiga de engolir sapos,
Passar o carro na frente dos bois.
Se o mundo fosse menos abstrato,
Bastava uma equação matemática,
Separar o feijão do arroz,
O joio do trigo,
Pôr a farinha no mesmo saco.
Estava com o coração na mão,
Mas era fogo de palha.



Raphael Vidigal

Pintura: obra de Egon Schiele.

Seja o primeiro a comentar

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO