quinta-feira, 3 de março de 2016

Apocalipse


Não haverá mais cenas de desespero.
Não haverá mais escândalos pelos vidros.
Não mais se torcerá a língua até ficar ungida
Pelo vermelho de dias sinistros.
Não haverá mais o choro convulsivo.
Não mais a epilética paralisia,
O paradoxo do amor mortífero.
Somente o silêncio, tão e só
O descanso para o corpo sem exumação.
E o prisioneiro coração aflito, proibido de bombardear o sangue.  


Raphael Vidigal

Pintura: obra de Francis Bacon. 

Seja o primeiro a comentar

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO