quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Canto:


“A rosa não tem porquês.
Ela floresce porque floresce.” Ângelo Silésio



O coelho que gosta de canto
É o gato que gosta de canto
É o cachorro que gosta de canto

O canto do pássaro é o outro canto
Do coelho, do gato, do cachorro

Um se esquiva, nas quinas
Outro amostra, nas notas


Pintura: Três bocas molhadas, de Hans Arp.

Raphael Vidigal

2 comentários:

Anônimo disse...

Acho q eu entendi...se entendi, genial sua ideia!
Mas eu gostaria muito de saber o q vc realmente tava pensando.
Vide, mais uma vez seus textos sao muito bons! Estou esperando meu livro autografado hein.
beeejo
gabi

karina de lima disse...

a imagem e o poema estão em sintonia gostei kkkkkkkkk


http://www.blogescolhas.tk