terça-feira, 9 de agosto de 2011

Desconstrução anatômica:


“- Era belo, áspero, intratável.” Manuel Bandeira

Escolhi cada palavra escrever
Minha aspiração ser poeta
Mas pressa vida não se dá jeito
A não ser pela desconstrução anatômica

“As palavras são manchas desnecessárias sobre o silêncio e o nada.” Samuel Beckett

Pintura: leão deitado, de Rembrandt.

Raphael Vidigal

6 comentários:

Fonte Boa disse...

Boa Lobão!

Eu comecei a ler pensei que você estava falando de mim

Era Belo... Mas logo vi o erro
"Era" haahuahuha

Abraços

Compartilhando Sentidos disse...

Oi Rafael. Gostei daqui, gostei dos teus textos.


Bom restinho de semana e até o próximo post.

André Lucas de Almeida disse...

Maravilhoso, parabéns! Seu blog é com ótimo conteúdo

www.beginning-13.blogspot.com

Equipe Mikael Moraes disse...

interessante
mto bem bolado
montado e escrito
parabéns fera =D
<>
visite-nos e comente tmbm
gostando siga e avise que retribuiremos
se seguir deixe o aviso no comentário
deixando o seu link para retribuirmos
<>
grato
<>
http://mikaelmoraes.blogspot.com

Wanessa Carvalho :) disse...

To seguindo ,
belo post!!!! *-*

me segue ? http://www.wanessacarvalhoem.blogspot.com/


um beijo

Sayuri Suguino disse...

adorei o texto! Você é muito bom!
Estou seguindo, retribui

http://mmmorango.blogspot.com