quarta-feira, 2 de junho de 2010

Amor II:


“E com o bronze da estátua da Dor que é permanente, fundiu a do Prazer que dura um instante.” Oscar Wilde

Amar dói demais, a gente só entende isso quando ele vai embora.
Mas o amor não é pra ser entendido.
É pra ser sofrido.

Raphael Vidigal

Pintura: Dancer, de Joan Miró.

6 comentários:

Pissolato disse...

Poucas palavras com tanto sentido pra muita gente. Valeu Vidigal, um abraço cara, seu blog tá bacana demais. Valeu!

Alessandra disse...

Amar dói mesmo. É uma dor sem preconceitos, sem troco, sem preceitos e sem ninguém q nao entenda. É uma dor gostosa, bonita, amável. Amantes, com tristeza, deixam as lágrimas de prazer tocarem seus lábios.

M. van Petten disse...

Falou e disse fii
Se não for sofrido não é amor.
Sofro feliz. A frase mais contraditória e mais certa que existe.

diego disse...

O amor cantado por muitos, gritado por milhões e louvado por bilhões é dicifrado por vc.

Parabéns cara, te mais !

Musa disse...

De fato. Amar é arte, sofrer faz parte.

Ricardo Takahashi disse...

eh...a pior parte do amor é quando ele tem q terminar