domingo, 4 de junho de 2017

Perspectiva


Só podemos esperar
que seja de novo amanhã.
E o frio recolha a lavoura,
e a febre se torne terçã.
Apenas podemos esperar
um sol de manhã
o frio à tarde,
sobre as vasilhas
trigo e maçã.
Só podemos imaginar.
Que seja de novo amanhã.
E a vida recolha suas mortes.
Da varanda se aviste uma fruta:
não muito verde, tampouco madura – que tenha uma cor de manhã


Raphael Vidigal

Pintura: Obra de Edward Hopper. 

Seja o primeiro a comentar

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO