domingo, 4 de junho de 2017

Fio


A vida tem muitos capítulos
Prelúdio, interlúdio, epílogo...
Quem dera se a gente pudesse,
Fechar a vida como a uma novela.
Porém não se aprende com a vida
Já que não a escrevemos na tela
Nem mesmo de cor e salteado
– Ou combinações matemáticas –
É possível decorar a vida,
Afinal de contas ela não é didática.
A vida que muda e se enrola
A vida que enrosca na roda
Não sabemos para onde vai a vida
Muito menos da onde irrompeu com tal força.
Uma coisa, por acaso, é sabida
A vida traz muitos destinos
– Há folhas soltas no livro –
Desconhecemos se é folhetim ou prosa
Pois sua tragédia vez ou outra é cômica
E o fio que a puxa ri e chora e goza.
De repente a vida é outra estória


Raphael Vidigal

Escultura: Obra de Brancusi. 

Seja o primeiro a comentar

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO