domingo, 4 de junho de 2017

Crepúsculo


Não existirá
o braço sobre a pia rota
Não existirá essa mão que segura a escova.
Os dedos que a amparam nas pontas
não existirá
esse peito que deita sob a colcha
esse hálito que pela manhã escapa da boca
o sentido primário e o sentido último
Não existirá a pele o pão o asfalto.
Por isso dorme com tranquilidade.
E come quando tem vontade.
Que do sono e da fome do mundo um dia serás capacho




Raphael Vidigal

Pintura: Obra de Monet. 

Seja o primeiro a comentar

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO