sexta-feira, 15 de junho de 2012

Convencimento:



“Obras de arte são de uma solidão infinita, e nada pode passar tão longe de alcançá-las quanto a crítica.” Rilke

Convenci-me de que sou poeta
Quando comecei a solver rimas pobres
E adotei meu ar
Arrogante-esnobe

Raphael Vidigal

Pintura: “Arlequim e Pierrot”, de Derain. 

6 comentários:

Felipe Mendes disse...

ótimo blog cara! Parabéns, já estou seguindo, segui de volta?

http://blogfapfap.blogspot.com.br/

Michele Meine disse...

Todo belo termo acaba se tornando poesia na mente de quem sabe falar bonito ;)

http://teoriasfemininas.blogspot.com.br/

Guilherme disse...

gostei, ótimo post!

http://awesomeplayers.wordpress.com/

Kamilla de Muinck disse...

Adorei seu blog, estou seguindo, abraços :)

Kessy disse...

Gostei muito, tudo aqui é muito bom!

Kessy disse...

Muito interessante mesmo, faltam até palavras.