quinta-feira, 17 de novembro de 2016

O Feio


Se a Humanidade salvasse apenas o que é bonito
Não teríamos os quadros de Francis Bacon, e muitos
Dos filmes de Ingmar Bergman. Jamais veríamos a
Dança de Lennie Dale, expurgaríamos trechos inteiros
Das músicas de Miles Davis. Não falo do triste, não
Me refiro ao burlesco, falo do feio. O feio do cão sem
Dono, o feio da barriga vazia, da poesia de João Cabral de Melo Neto.



Raphael Vidigal 

Imagem: retrato do trompetista norte-americano Miles Davis. 

Seja o primeiro a comentar

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO