terça-feira, 24 de novembro de 2015

Poema erótico para uma moça imaginária


Eu não estou nem aí para “o rugido das ruas”.
Para o pedido de impeachment da Presidente.
Porque Raquel me acolhe. Porque Raquel me deflora.
Porque Raquel me plange. Porque Raquel me enternece.
Porque Raquel me engole. Porque Raquel me apavora.
Porque Raquel tem os olhos moles. Porque Raquel tem os seios duros.
No colo de Raquel eu me torno um anjo.
No ventre de Raquel eu me torno um fungo.


Raphael Vidigal

Ilustração: obra de Carlos Zéfiro. 

Seja o primeiro a comentar

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO