terça-feira, 27 de março de 2012

Vela:


“A palavra erguida
vigia
acima das fomes
o terreno ganho.” Ferreira Gullar


A memória é tão traiçoeira

Que rouba-nos o que já não nos pertence

Quando se apaga em vela

Deixando réstias ininteligíveis

esperanças novas
manilhas remexidas
lastro de poeira
na vida

Raphael Vidigal

Pintura: “Natureza-morta com maçãs e laranjas”, de Paul Cézanne.

6 comentários:

Lilu disse...

uau! belo gosto!amo ferreira gullar, amei tanto q vou até seguir!
beijocas
passa lá no meu blog, www.chakalaia.blogspot.com :)

Lilu disse...

uau! belo gosto!amo ferreira gullar, amei tanto q vou até seguir!
beijocas
passa lá no meu blog, www.chakalaia.blogspot.com :)

Bagis Bueno disse...

texto muito belo, amei!

http://seenovidadeeuquero.blogspot.com

Marília disse...

É bonito, pena eu não ser tão fã de poesia, ai poderia fazer um comentário digno :/
Mas é bonito
http://mariliatasso.blogspot.com.br

eumacle disse...

muito bom mesmo amigo
esta se superando cada
vez mais parabéns

Fernanda Mendes disse...

Mt bom. Eu não sou uma profissional no assunto, aliás, conheço bem pouco de poesias, mas quando é bom não precisa conhecer, a gente sente tocar a alma. Parabéns!!!