terça-feira, 28 de setembro de 2010

Amor Delicado:


“era mulher tecendo um homem, assim como me havias tecido, neutro artesanato de vida.” Clarice Lispector

Eu superei o medo das palavras que me fogem da escrita

Foi um amor tão delicado de ser dito.

Raphael Vidigal

4 comentários:

Alessandra Rezende disse...

"Amor delicado"... tudo que vem de vc é de uma sutileza incrivel!!!
Achei lindooo, meu bem!!!
E fiquei mto feliz por vc ter sentindo essas palavras!
Eu as sinto hoje também.

=)

Pissolato disse...

Superar esse medo é crucial :D, muito bacana velho! abraços!

Ricardo Takahashi disse...

vc esqueceu de postar de quem é o quadro. Fico indignado com isso.

Anônimo disse...

Ler Clarice Lispector é difícil, entender impossível, escrever inimaginável.

Como você faz isso, não compreendo.
Abraçoss