quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Moral:



Que mal há ser contraditório?


Senti uma dor moralista

Mas é preciso respeitar a dor

dor não sugere liberdade


Pintura: Guernica – O retrato de uma guerra, de Pablo Picasso.

Raphael Vidigal

7 comentários:

Pissolato disse...

Você sempre escolhe as imagens tudo a ver com o poema rs, foda!! abrasss

M. van Petten disse...

Texto bem direto hein. Sem rodeios.
Adorei! Muito bom!!

Alien disse...

A palavra moral só me lembra da prova que vou fazer e fico com raiva de ler ela aiushuaishuias

Anônimo disse...

continue assim que vc vai longe! hahahahahaha

Anônimo disse...

Só não a alimente,
Um abraço!

Pedro Henrique Ramos Costa disse...

A dor moralista é a pior, por que eu não a sinto...
Gostei dos versos.

Alessandra Rezende disse...

Adorei o texto! Adorei a imagem!!
Dor moralista... sentimento de culpa... indignação... q depois vem assume uma forma incerta e mal localizada.
Suspeito q seja no cérebro.
A moral, meu superego... impede a liberdade do meu ser.
=D