terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Soneto


Pingos de água como vaga-lumes,
dois lírios como duas cruzes.
A vida deságua e seduz,
encosto meu coração no teu ombro.

Na campina da vida tivemos
motivo de riso e de choro,
e o coração veio feito um sapo,
apaixonado pela lua, outras coaxando.

Porém na água de vaga-lumes
e no jardim de cruzes
andamos com pés de nuvens,

trouxemos chuvas e até tremores,
e hoje num movimento de pároco e demônio
encosto meu coração no teu joelho.


Raphael Vidigal

Imagem: foto do cineasta Éric Rohmer. 

Seja o primeiro a comentar

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO