sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Sonho



no meu sonho ninguém interfere
eu posso ser gelo, fogo ou a Hebe.

no meu sonho ninguém mete o dedo
eu posso ser jovem, velho ou carbureto.

no meu sonho só eu tenho a pena

eu posso ser facho, som ou poema.

Raphael Vidigal

Litografia: "O sonho da razão produz monstros", de Goya. 

Seja o primeiro a comentar

  ©Caminhos dos Excessos. Template e layout layla-imagem banner: tela de Salvador Dali

TOPO