domingo, 8 de maio de 2011

Matéria:


“E que tanto seduz quanto magoa.” Verlaine

a coisa medíocre corresponde diretamente aos anseios dos homens...
a extraordinária espanta, por vezes assusta, e há quem se admire

agora me vejo diante da matéria viscosa do homem
eu que nunca tive toque para o ordinário;


Pintura: Número 8, de Jackson Pollock.

Raphael Vidigal

7 comentários:

MikaelMoraes disse...

tinha tempo q eu n passava aqui
seu blog está mto bom
cada dia melhor
parabéns
vc precisa nos visitar mais
para a gente lembrar de vir aqui sempre
mas tá valendo
parabéns novamente
<>
visite-nos e comente tmbm
gostando siga e avise que retribuiremos
se seguir deixe o aviso no comentário
deixando o seu link para retribuirmos
<>
grato
<>
http://mikaelmoraes.blogspot.com

Fonte Boa disse...

Bacana Lobs!

Abraços

M. van Petten disse...

Cara, muito massa.
Muito realista.

Anônimo disse...

Bacana Lob´s.

Fonte Boa

Anônimo disse...

Muito bom, brow!
Com muita realidade!

Marcelezza

Alessandra Rezende disse...

a arte assusta, mas há quem se admire! hehehe

ótimo texto! o ordinário é o q é esperado por todos nós, por mim. O extraordinário me desarma.

Max disse...

Nossa, li alguns textos do seu Blog e são muito bons mesmos, uma amiga me recomendou e vi que vale a pena. parabéns.