segunda-feira, 21 de março de 2011

Direitos autorais:


“Eu, vagando entre o real e o imaginário, suspiro a cada sonho.” Caio Fernando Abreu

Acordei com as costas arranhadas
Não sei donde vieram
Não sei donde vim
Quem me arranhou fui eu
Foi você
A palavra não tem nenhum valor.
Só se chega ao palpável pela desintegração
O sangue escorre sem saber de autoria

Raphael Vidigal

Pintura: O Sonho, de Pablo Picasso.

4 comentários:

Mary West disse...

nossa bemm tocantee fazz perceber que as vezes não sabemos pq estamos aki ou quem nos colocou akii ^^

esstouu seguinndo seu blogg^^

poderriia seguirr o meuu??

http://anime-domination.blogspot.com

Alessandra Rezende disse...

Machuca e você não vê como.
Todos sabem, mas ninguém diz.
Isso é que machuca... a passividade do outro.

Corujinha disse...

Adoro poesia!

Sem mais...

Já estou seguindo =)

Passe por lá também!

MikaelMoraes disse...

Muito legal o blog
linda imagem
interessante o post
vc está de parabéns
vlw
<>
visite-nos e comente tmbm
gostando siga e avise que retribuiremos
se seguir deixe o aviso no comentário
deixando o seu link para retribuirmos
<>
grato
<>
http://mikaelmoraes.blogspot.com