quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Sonhei que você viajava:


“Ainda não consegui fazer filosofia, versos, ou colar retratos aqui.” Ana Cristina Cesar

Sonhei que você viajava pros Estados Unidos e me contava as peripécias que por lá fez.
Entre elas estava a de que me traía.
Mas você contava sem maldade, feliz, inocente, rindo.
E eu atônito, rasgado.
Com os olhos baixos.
Você me perguntava se eu estava bravo.
Eu calado.
E descobri que sonhos podem ser cruéis.

Raphael Vidigal

Pintura: Les valeurs personnelles, de René Magritte.

6 comentários:

M. van Petten disse...

Como sempre, imagem usada perfeita. Vi a cena na minha cabeça.

Luana disse...

Otimoo como sempree...

=D

Anônimo disse...

Tbm vi a cena na cabeça ...
esse foi cruel!!!
hahaha
muito bom!

André

Pedro disse...

Excelente....!!!

E sim... sonhos podem ser muito cruéis... extremamente cruéis!

Muito bom meu velho.

O meu blog infelizmente congelou juntamente com o frio dessa terra... ler seus textos dão uma pequena aquecida na minha mente... talvez saía algo em breve..

bjundas.
Cuida desse Brasil!

Alessandra Rezende disse...

Lindo, Rapha!
Adorei o jeito como descreveu seu sonho, q realmente, foi cruel!
Vc sempre tem uma delicadeza incível com as palavras... parece q seleciona elas minuciosamente!

Ricardo Takahashi disse...

Remetente: Brunex
Destinatário: laurinhateadora@hotmail.com